Não fui orientado pelo presidente sobre uso de cloroquina, diz Queiroga

Ministro da Saúde diz que não recebeu direcionamento sobre indicação ou não do medicamento, mas evita responde se concorda ou não com falas de Jair Bolsonaro

Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo, e Bia Gurgel, da CNN, em Brasília

Ouvir notícia

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta quinta-feira (6), em depoimento à CPI da Pandemia, que não foi orientado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre o uso da cloroquina em pacientes com Covid-19.

“Não recebi [orientação]. Essa é uma questão técnica que tem que ser enfrentada pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec). Eu sou instância final decisória, e posso ter que dar um posicionamento acerca disso”, disse Queiroga. 

A resposta do ministro foi interrompida pelo presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), que pediu respostas objetivas. “O senhor é testemunha aqui. Tem que dizer sim ou não. O senhor está aqui como ministro e médico. Peço para responder, se não vamos encerrar essa sessão agora”, disse Aziz.

“Existem correntes, uma defende e outra é contrária. Precisa de um protocolo técnico, e isso tem que ser avaliado quanto ao mérito da evidência cientifica, isso é colocado em audiência pública e o ministro é a instância final”, reiterou Queiroga. 

Questionado pelo relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL), sobre se compartilhava ou não da opinião de Bolsonaro sobre o medicamento, Queiroga disse que não cabia a ele “fazer juízo de valor sobre opinião do presidente”. 

“Essa é uma questão de natureza técnica, essa medicação foi suscitada no tratamento e o uso compassivo foi feito em diversas situações e estudos já mostram que o medicamento não tem efeito em vários âmbitos.”

Queiroga disse ainda que “não houve qualquer tipo de pressão” sobre uso de qualquer remédio e que está em elaboração um protocolo clínico para substituir a atual orientação sobre o uso de cloroquina.

Ele também afirmou que não autorizou e não tem conhecimento sobre a distribuição do remédio na sua gestão à frente da pasta.

Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, presta depoimento na CPI da Pandemia
Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, presta depoimento na CPI da Pandemia
Foto: Edilson Rodrigues – 6.mai.2021/Agência Senado

Mais Recentes da CNN