Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    “Não queremos um Meirelles novamente”, afirma emedebista sobre jantar para Lula

    Apesar da candidatura de Simone Tebet, integrantes do MDB participam de encontro com petista nesta noite, em Brasília; políticos do PSD, Rede e PP também são aguardados

    Ex-senador Eunício Oliveira (MDB) é o anfitrião do jantar que reunirá Lula e políticos de outros partidos
    Ex-senador Eunício Oliveira (MDB) é o anfitrião do jantar que reunirá Lula e políticos de outros partidos Edilson Rodrigues/Agência Senad

    Basília Rodriguesda CNN

    em Brasília

    Ouvir notícia

    Carne de carneiro e peixe serão algumas iguarias servidas no jantar de políticos com Lula, em Brasília, nesta segunda-feira (11). Mas o prato principal desta noite é a terceira via na corrida à Presidência da República.

    O anfitrião do jantar é o ex-senador Eunício Oliveira, do MDB, partido que lançou a pré-candidatura de Simone Tebet. Para o emedebista, no entanto, “não é jantar de rebeldia de ninguém”, ressaltou à CNN.

    “Se a Simone vier lá na frente a congregar, tudo bem! O que não queremos é um Meirelles novamente”, afirmou em referência à candidatura do ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles, que lançado pelo partido em 2018, recebeu apenas 1,2% dos votos.

    Atualmente, Meirelles está filiado ao União Brasil. Assim como Eunício, os emedebistas do jantar – que somam 6 dos 12 senadores da legenda – avaliam que o apoio a Lula trará vantagem aos seus palanques regionais.

    Na disputa dentro do MDB, Tebet não tem apoio de 5 dos 27 diretórios regionais, com destaque para o Nordeste.

    “Não posso acreditar em candidatura da terceira via em que pessoas não trabalham para dentro. Nunca recebi uma ligação. Sou presidente do MDB no Ceará, tenho voto na Executiva Nacional, tenho maior respeito pela candidatura feminina, mas nunca recebi ligação da Simone”, reclamou.

    Além de emedebistas, o jantar contará com políticos do PSD, PP e Rede Sustentabilidade. O senador Randolfe Rodrigues classifica o grupo de “frente ampla”. À CNN, disse que “a casa do Eunício é apenas o ambiente para comportar mais pessoas”.

    Procurada pela CNN, Tebet não se manifestou. Aliados dela ouvidos nesta segunda afirmam que a movimentação não abala a pré-candidata porque estaria dentro do esperado, tratando-se de aliados e ex-ministros dos governos petistas.

    Entre os convidados estão Renan Calheiros (MDB-AL), Omar Aziz (PSD-AM), Acir Gurcacz (PDT-PR) e Katia Abreu (PP-TO).

    De acordo com as últimas pesquisas eleitorais, Simone Tebet alcança 1% das intenções de voto. Durante participação na Brazil Conference, neste fim de semana, a pré-candidata atribuiu o baixo desempenho dela e de outros nomes da terceira via à indefinição do grupo de partidos MDB, PSDB, União Brasil e Cidadania. A pré-candidatura oficial deve ser anunciada em 18 de maio.

    Mais Recentes da CNN