Não se mexe em teto nem carga tributária para Renda Cidadã, diz líder do governo

'Existe pouco espaço para especulação, tudo o que está sendo feito está dentro das condições legais', disse líder do governo no Congresso, senador Eduardo Gomes

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Após reunião do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) com ministros e líderes do governo para definir as bases do programa Renda Cidadã, o líder do governo no Congresso, senador Eduardo Gomes (MDB-TO), disse em entrevista à CNN nesta segunda-feira (28) que, apesar de o projeto ainda não estar definido, ele não irá alterar o teto de gastos nem irá aumentar a carga tributária.

“Qualquer discussão sobre o Renda Cidadã no momento é antecipada porque precisamos ver o texto da proposta que será apresentado nesta terça-feira (29) ao Congresso. Porém o governo tem responsabilidade fiscal, então não se mexe no teto de gastos e não se aumenta carga tributária”, disse Gomes.

“Existe pouco espaço para especulação, tudo o que está sendo feito está dentro das condições legais.”

Leia também

Renda Cidadã deve incluir 6 milhões a mais e ter incentivo a emprego CLT

Sem auxílio, Brasil terá explosão da pobreza no próximo ano, avalia economista

Sem acordo, reforma tributária fica para ‘outro momento’, diz Ricardo Barros

Líder do governo no Congresso, Eduardo Gomes (MDB-TO) em entrevista para a CNN (
Líder do governo no Congresso, Eduardo Gomes (MDB-TO) em entrevista para a CNN (28.set.2020)
Foto: CNN Brasil

Questionado sobre a proposta de destinar parte do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) para financiar o programa social, o senador defendeu a ideia, afirmando entender como indissociável a questão social da educação.

“O que será proposto é uma discussão sobre primeira infância e educação. Discordo em dissociar o social sem educação. Uma criança que não tem o que comer nem condição de moradia adequada não irá bem na escola.”

(Edição do texto: Paulo Toledo Piza).

Mais Recentes da CNN