No Nordeste, Lula volta a criticar privatizações

Pré-candidato a presidente disse que chamará “empresários que estão comprando as empresas públicas a preço de banana”

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva Diego Vara/Reuters

Da CNN*

Ouvir notícia

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pré-candidato do PT nas eleições deste ano, voltou a criticar as privatizações nesta quinta-feira (16). “Aqueles empresários que estão comprando as empresas públicas a preço de banana se preparem que vou chamá-los pra conversar sobre a questão da privatização”, disse o petista durante discurso em ato na Arena das Dunas, em Natal.

A Eletrobras foi privatizada com a capitalização das ações da empresa. Com isso, ela não tem mais um controlador definido.

Os ministros da Economia e das Minas e Energia, Paulo Guedes e Adolfo Sachsida, são favoráveis à privatização da Petrobras, mas não há prazo definido para a venda da empresa.

Lula atribuiu as altas nos preços dos combustíveis à política de paridade adotada pela Petrobras, que faz com que os valores sejam atrelados às cotações internacionais.

“Vamos voltar a abrasileirar os preços da gasolina, do óleo diesel e do gás desse país”, afirmou o pré-candidato.

Ele disse que o presidente Jair Bolsonaro (PL) tenta, porém, culpar os governadores pela alta dos preços em razão do ICMS, imposto estadual. “O ICMS é alto mesmo, é preciso baixar. Mas não pode jogar culpa que a gasolina subiu por causa do ICMS.”

Fome no Brasil

Lula também enfatizou o crescimento da fome no Brasil. “Como é que pode um país ser o terceiro produtor de alimentos do mundo, o primeiro em produção de proteína, ter 30 milhões de pessoas passando fome e pessoas na fila do açougue esperando pra comprar osso?”, questionou.

Lula estava com o pré-candidato a vice Geraldo Alckmin (PSB) afirmou que, se voltar ao Palácio do Planalto, vai trabalhar para “colocar” o pobre no orçamento e o rico no Imposto de Renda”.

A agenda do ex-presidente na capital potiguar começou com um almoço com governadores de sete estados do Nordeste, além de parlamentares do Rio Grande do Norte. Também participou do encontro a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade.

A portas fechadas, o grupo discutiu o projeto de lei aprovado no Congresso Nacional, à espera de sanção presidencial, que limita o ICMS sobre combustíveis e energia elétrica. Governadores apresentaram cálculos de que a medida deve impactar os cofres dos estados nordestinos em mais de R$ 6 bilhões nos próximos meses. E afirmaram que vão à Justiça contra a medida.

Lula demonstrou aos representantes dos estados preocupação em relação ao aumento do número de infectados por Covid-19 no país. E pediu o fortalecimento de medidas sanitárias, como a recomendação ao uso de máscaras. A CNN apurou que a volta da obrigatoriedade da medida ainda não foi considerada pelos governadores nordestinos.

No Nordeste, a agenda do ex-presidente Lula ainda inclui visitas aos estados de Alagoas e Sergipe nesta sexta-feira (17) e no sábado (18).

Debate

CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.

* Com informações de Juliana Lopes

Mais Recentes da CNN