O que dizem os citados na Operação E$quema S

Entre os citados, estão os advogados Frederik Wassef, que defendeu a família Bolsonaro, e o advogado do ex-presidente Lula Cristiano Zanin

Cristiano Zanin, advogado do ex-presidente Lula, em entrevista para a CNN (07.ago.2020)
Cristiano Zanin, advogado do ex-presidente Lula, em entrevista para a CNN (07.ago.2020) Foto: CNN Brasil

Da CNN

Ouvir notícia

A força-tarefa da Operação Lava Jato realiza, nesta quarta-feira (9), a operação “E$quema S” contra escritórios de advocacia acusados de desviar pelo menos R$ 151 milhões do Sistema S fluminense, composto por Sesc, Senac e Fecomércio. Entre os citados, estão os advogados Frederik Wassef, que defendeu a família Bolsonaro, e o advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) Cristiano Zanin. O ex-governador do Rio Sérgio Cabral também foi citado nas investigações. Veja o que dizem cada um dos envolvidos no caso. 

Leia mais:
Advogado de Lula diz que operação é ‘atentado à advocacia e retaliação’Lava Jato: operação da PF mira desvio de mais de R$ 150 mi no Sesc e Senac no RJ
Advogado de Lula e ex-defensor da família Bolsonaro são alvos da PF; veja lista

Fecomercio/RJ

Por meio de nota, a Fecomércio/RJ informou que sua atual administração, eleita em abril de 2018, “está totalmente comprometida com o esclarecimento dos fatos e vem colaborando com as autoridades para que a investigação possa ser realizada da melhor forma”.

Orlando Diniz

Advogados defendem direitos, não ideologias ou partidos. E a defesa desses direitos precisa ser apartidária e intransigente, sob pena de se subverter a democracia e o próprio Estado de Direito. Estabelecidas essas premissas repudiamos peremptoriamente as declarações que  levianamente insinuam conluios e inventam conspirações, com o fito único de sobreviverem à avalanche de acusações que pesam contra seus autores.

Acrescido a isso a defesa do Orlando Diniz ressalta que representa seus interesses há cerca de dois anos e foi contratada pelo Senador Flávio Bolsonaro há menos de um ano.

Frederik Wassef

No dia de hoje foi cumprido um mandado de busca e apreensão em minha residência no Morumbi  assustando meus pais idosos  que moram comigo e não podem ter contato com  ninguém pela questão da  pandemia. Nenhuma irregularidade  foi encontrada  e, por consequência,  não  houve  a apreensão de nada . O mesmo se sucedeu em meu escritório  de  advocacia: nada foi apreendido.

Não fui denunciado como os demais advogados e nada tenho que ver com nenhum esquema de Fecomercio .  Jamais  fui contratado pela Fecomercio  ou recebi  pagamentos desta entidade .     Fui contratado por um renomado escritório de advocacia criminal de  São Paulo  que tem como dona uma conhecida procuradora do Ministério Público de SP  e que sua biografia  é um exemplo de integridade , retidão e honestidade, além de ter dedicado sua vida no combate ao crime como atuante promotora e procuradora de justiça que foi.

Todos  os meus serviços ,  de todos os clientes,   foram prestados. Meus honorários foram  declarados à Receita Federal  e todos os impostos  pagos  na totalidade .  Após dois anos  e meio de investigação  não fui denunciado .  Jamais em minha vida pratiquei qualquer irregularidade  e nunca fui investigado  ou respondi  a qualquer  processo.  Sou aprovado pelo  rigoroso compliance de todos os Bancos e de meus clientes .

O delator Orlando Diniz está deliberadamente mentindo a meu respeito a mando de advogados inescrupulosos que estão usando-o como míssil teleguiado para me atingir visando atender o interesse de um outro cliente em comum.

Denunciei no ano passado a uma autoridade pública o esquema e uma engenharia criminosa que estava sendo montada para usar o delator para me atingir e já existe uma investigação em curso apurando tais fatos.

Cristiano Zanin

Atentado à advocacia e retaliação. A iniciativa do Sr. Marcelo Bretas de autorizar a invasão da minha casa e do meu escritório de advocacia a pedido da Lava Jato somente pode ser entendida como mais uma clara tentativa de intimidação do Estado brasileiro pelo meu trabalho como advogado, que há tempos vem expondo as fissuras no Sistema de Justiça e do Estado Democrático de Direito. É público e notório que minha atuação na advocacia desmascarou as arbitrariedades praticadas pela Lava Jato, as relações espúrias de seus membros com entidades públicas e privadas e sobretudo com autoridades estrangeiras. Desmascarou o lawfare e suas táticas, como está exposto em processos relevantes que estão na iminência de serem julgados por Tribunais Superiores do país e pelo Comitê de Direitos Humano da ONU. 

O juiz Marcelo Bretas é notoriamente vinculado ao presidente Jair Bolsonaro e sua decisão no caso concreto está vinculada ao trabalho desenvolvido em favor de um delator assistido por advogados ligados ao Senador Flávio Bolsonaro. A situação fala por si só. 

Roberto Teixeira

A agressiva operação deflagrada hoje de autorizar a invasão da minha casa é mais uma
das arbitrariedades e retaliações contra minha atuação profissional. As acusações lançadas pelo Ministério Público ignoram – e desrespeitam cruelmente – toda minha trajetória jurídica, em um caminho pautado pelo estudo, dedicação, combatividade, ética e probidade, em 50 anos servindo e honrando a justiça e a advocacia.

Todos os serviços prestados à Fecomércio/RJ estão devidamente comprovados e documentados e os pagamentos correspondentes foram todos realizados na forma da lei. É lamentável testemunhar tamanha infração aos princípios basilares do estado democrático de direito. 

Adriana Ancelmo

O advogado Alexandre Lopes disse que é advogado da ex primeira dama em muitas ações penais mas que especificamente nesse processo, ele ainda não foi contratado mas que pode ser. O advogado informou que Adriana Ancelmo não sabia sobre as denúncias de hoje e que não havia uma investigação prévia. Ele disse que apenas haviam rumores por meio da imprensa em relação a delação do Orlando Diniz.. Alexandre Lopes disse que caso esteja nesse caso também, entrará em contato. 

Sérgio Cabral

O ex-governador é colaborador da justiça com acordo homologado pelo Supremo Tribunal Federal. Sobre esses fatos já prestou esclarecimentos à Polícia Federal e entregou provas de corroboração.

Luiza Nagib Eluf

“A advogada criminalista e ex-procuradora de Justiça de São Paulo Luiza Nagib Eluf não vai se manifestar”

Escritório Basílio Advogados

“O escritório Basilio Advogados atuou entre 2013 e 2017 em mais de 50 processos da Fecomercio, tanto na Justiça Estadual como na Justiça Federal. Todos os nossos advogados trabalham de forma ética e dentro da legalidade. O escritório confia na Justiça e está à disposição para qualquer esclarecimento.”

(Edição de texto: Luiz Raatz)

Mais Recentes da CNN