Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    O que se sabe sobre a rotina de Lula pós-cirurgia

    Por orientação médica, o presidente não deve fazer reuniões presenciais nesta semana, mas, segundo auxiliares, isso não significa que ele vai reduzir o ritmo da articulação política

    Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

    Pedro Venceslauda CNN

    Brasília

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) chegou ao Palácio do Planalto neste domingo (1), dois dias após ser submetido a uma cirurgia no quadril e por uma correção nas pálpebras, na última sexta-feira (29).

    Por orientação médica, o presidente não deve fazer reuniões presenciais ao longo desta semana, mas, segundo auxiliares, isso não significa que ele vai reduzir o ritmo da articulação política.

    Como está com a mobilidade reduzida, Lula deve fazer reuniões virtuais com interlocutores e aliados para tratar de temas da agenda do Congresso Nacional e também da escolha do sucessor de Rosa Weber, no Supremo Tribunal Federal (STF).

    O presidente volta a viajar só no dia 28 de novembro para a COP 28, nos Emirados Árabes, e de lá para a Alemanha para uma reunião com chefes de Estado.

    Lula tem dia estável

    Segundo o boletim médico do presidente divulgado na manhã de hoje (1) pelo Hospital Sírio-Libanês, Lula passou a noite estável, caminhou, subiu e desceu escadas com assistência fisioterapêutica.

    Ontem mesmo Lula já não estava sem nenhuma restrição, seguia dieta normal e alimentação balanceada. Os médicos avaliaram que o presidente teve uma recuperação rápida.

    O presidente permanece sob os cuidados das equipes do Prof. Dr. Roberto Kalil Filho, da Dra. Ana Helena Germoglio e Prof Dr. Giancarlo Cavalli Polessello.

    A primeira-dama, Janja da Silva, acompanhou o presidente durante a internação e deixou o hospital com o presidente na tarde deste domingo.