Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    OAB define lista com seis candidatos a vaga no STJ; veja nomes

    Corte precisa enviar três nomes para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva escolher o novo ministro

    Fachada do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília
    Fachada do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília Reprodução/Câmara

    Lucas MendesEduardo Hahonda CNN

    Em Brasília

    O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) definiu nesta segunda-feira (19) a lista com os nomes de seis advogados que concorrerão a uma vaga no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

    A relação será enviada ao STJ, que deverá reduzir a lista para três nomes e encaminhar ao presidente Luiz Inácio Lula da Sila (PT), a quem cabe escolher o novo ministro. O indicado ainda precisa passar por sabatina pelo Senado, antes de tomar posse.

    Após cerca de 7 horas de sessão, incluindo sabatinas e votação, o conselho da OAB definiu os seguintes nomes para compor a lista sêxtupla:

    Daniela Teixeira, com 28 votos; Luís Cláudio Chaves, com 27 votos; Luiz Cláudio Allemand, Otávio Rodrigues e André Godinho, com 26 votos; e Márcio Fernandes, com 23 votos.

    A OAB divulgou no começo de maio a lista com os 34 nomes que tiveram a inscrição aprovada para concorrer à lista sêxtupla.

    Os candidatos tiveram individualmente três minutos para se apresentar, e responderam perguntas dos conselheiros por igual tempo.

    A lista que será enviada para o STJ é composta pelos nomes mais votados entre os 81 conselheiros federais da OAB e ex-presidentes com direito a voto.

    A vaga no STJ foi aberta pela aposentadoria do ministro Felix Fischer, em agosto de 2022. O magistrado veio do Ministério Público e, pelo sistema de alternância da Corte, seu substituto será da advocacia.

    O STJ conta ainda com mais duas vagas abertas, por causa da aposentadoria de Jorge Mussi, em janeiro, e da morte de Paulo de Tarso Sanseverino, em abril.

    A Corte recebeu uma lista de 59 nomes de candidatos dos tribunais de Justiça estaduais. Em 23 de agosto, os ministros se reunirão para formar uma relação com quatro nomes, que também será encaminhada a Lula para a definição dos dois indicados.