Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Obras serão paralisadas se PEC não passar, diz Randolfe Rodrigues

    Senador afirmou que há menos recursos previstos do que o necessário para o Ministério de Desenvolvimento Regional para 2023

    Tiago Tortellada CNN em São Paulo

    O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), integrante da equipe de transição, afirmou nesta quinta-feira (1º), em entrevista coletiva, que a aprovação da chamada Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Estouro é importante para garantir, por exemplo, a continuidade de obras de prevenção de desastres. Segundo ele, não há recursos suficientes no Orçamento de 2023.

    “No Orçamento previsto para o ministério [do Desenvolvimento Regional] não há recursos suficientes para a conclusão de obras prioritárias. Não tem dinheiro para obras de contenção de encostas nem de prevenção de desastres”, destacou.

    “A Secretaria de Defesa Civil pede R$ 506 milhões para que obras de prevenção de desastres não sejam paralisadas. O projeto de lei orçamentária para o ano que vem prevê R$ 3 milhões. Significa dizer que nenhuma obra de contenção de encostas ou prevenção de desastres será concretizada”, explicou

    Randolfe também destacou que seria necessário alocar mais recursos para a conclusão e manutenção de obras voltadas à segurança hídrica e da transposição do rio São Francisco.

    “Ao todo, o Ministério do Desenvolvimento Regional precisa de cerca de R$ 5 bilhões para tocar as ações que necessita para o ano de 2023. A previsão orçamentária está em torno de R$ 3 bilhões”, complementou.

    Ainda segundo o integrante da equipe de transição, considera-se internamente que houve desvirtuamento do objetivo do Ministério do Desenvolvimento Regional durante o governo de Jair Bolsonaro (PL).

    A CNN entrou em contato com o Ministério do Desenvolvimento Regional e aguarda retorno.