Otto Alencar critica Pazuello e diz que não há chance de CPI ser adiada

O senador disse que viajará para Brasília na segunda-feira (26) e no dia seguinte abrirá a sessão que vai escolher os membros da comissão

Produzido por Juliana Alves e texto por Renato Barcellos, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O senador Otto Alencar (PSD-BA) afirmou que “não há a menor chance” da primeira sessão da CPI da Pandemia não ocorrer na próxima terça-feira (27).

Em entrevista exclusiva ao CNN 360, Alencar disse que viajará para Brasília na segunda-feira (26) e no dia seguinte abrirá a sessão que vai escolher os membros da comissão.

“Estarei 9h30 em ponto na comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal para, presencialmente, abrir essa sessão”, informou.

O parlamentar, que também é médico, teceu críticas à gestão do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello. Segundo ele, o militar, quando questionado por senadores sobre a compra de imunizantes, disse que só iria adquirir as vacinas se houvesse demanda.

Ainda de acordo com Alencar, Pazuello seguiu diversas orientações do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), principalmente em relação ao tratamento precoce da doença.

“A ciência, a medicina e o conhecimento científico não podem se render a uma orientação de alguém que não entende absolutamente nada sobre medicina. O ministro Pazuello, infelizmente, seguiu muito a orientação do presidente da República naquela teimosia do tratamento precoce que não resolve absolutamente nada. É melhor você tomar um copo de água do que um comprimido de hidroxicloroquina”, afirmou.

Além do ex-ministro da Saúde, o senador também atribuiu a demora em relação à vacinação ao ex-chanceler Ernesto Araújo. Para Alencar, durante a gestão de Araújo, as relações diplomáticas do Brasil ficaram muito fragilizadas. “Ele dificultou muito. Tensionou demais as relações com os países fornecedores dos Insumos Farmacêuticos Ativos”.

Alencar estimou, conforme o ritmo de vacinação, que o Brasil entrará em 2022 ainda na pandemia. Para o parlamentar, a doença não sairá de cena tão cedo tanto no país quanto no resto do mundo. 

“Se ela sair da pandemia, ela será uma epidemia ou será até uma endemia localizada em um estado ou outro”, ressaltou.

Por fim, o senador classificou como “muito grave” a falta de oxigênio em Manaus, no Amazonas, e afirmou que essa é a primeira CPI que “está sendo feita no curso da crise”.

O senador Otto Alencar (PSD-BA) conversou com a CNN sobre a CPI da Covid
O senador Otto Alencar (PSD-BA) conversou com a CNN sobre a instalação da CPI da Pandemia (20.abr.2021)
Foto: Reprodução / CNN

Mais Recentes da CNN