Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Padilha diz à CNN que episódio com Lira está “absolutamente superado”: “Diálogo continua”

    Ministro das Relações Institucionais reiterou que o governo tem sido transparante em suas negociações com o Congresso

    Basília RodriguesLucas Schroederda CNN

    Brasília e São Paulo

    Alexandre Padilha, ministro das Relações Institucionais, afirmou à CNN nesta segunda-feira (22) que o episódio com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), que o chamou de “incompetente” e “desafeto”, está superado. A entrevista de Padilha foi concedida ao CNN Novo Dia, que vai ao ar de segunda a sexta às 6h.

    “Eu vim para a política para agregar, não para agredir. Aprendi isso ao longo da minha vida política. Para mim, esse é um episódio absolutamente superado. O diálogo do governo com o Congresso Nacional está mantido, e a pauta do governo segue em frente”, disse Padilha.

    Questionado sobre a articulação política do governo Lula não ter o desempenho esperado, Padilha ressaltou as propostas enviadas pelo Executivo e posteriormente aprovadas pelo Congresso.

    “No primeiro ano de governo, foi o ano que teve a maior aprovação de projetos encaminhados pelo governo da história desde a redemocratização. Aprovamos mais projetos e iniciativas do governo do que qualquer outro governo em seu primeiro ano”, declarou o ministro.

    Padilha reiterou que o governo tem sido transparente em suas negociações com a Câmara e o Senado.

    “Esse que está falando, o líder do governo na Câmara, no Senado, são sempre muito transparentes. O governo é direto. Seguimos exatamente o que é combinado. Quando sinalizamos que pode haver veto do presidente, sinalizamos na hora.”

    O ministro indicou ainda que a “prioridade absoluta” do governo é consolidar a saúde das contas públicas no primeiro semestre deste ano.

    “A prioridade absoluta é nesse primeiro semestre consolidar a saúde das contas públicas. Aprovar medidas que consolidam esses esforços das nossas contas públicas. O esforço que fizemos no ano passado e que estamos fazendo essa ano tem sido muito importante para que o Brasil continue essa trajetória decrescente da taxa de juros”, complementou Padilha.