Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Parlamentares avaliam incluir Judiciário em proposta de reforma administrativa

    Possibilidade tem apoio de pelo menos seis frentes; mobilização acontece em meio a tensão entre os Poderes

    À frente dessa mobilização pela inclusão do Judiciário estão as frentes parlamentares da Agropecuária (FPA), do Empreendedorismo (FPE), do Comércio e Serviços (FCS), da Tecnologia e Atividades Nucleares (FTN), do Biodisel (FPBio) e do Livre Mercado (FPLM)
    À frente dessa mobilização pela inclusão do Judiciário estão as frentes parlamentares da Agropecuária (FPA), do Empreendedorismo (FPE), do Comércio e Serviços (FCS), da Tecnologia e Atividades Nucleares (FTN), do Biodisel (FPBio) e do Livre Mercado (FPLM) Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados

    Luciana AmaralJussara Soaresda CNN

    em Brasília

    Seis frentes parlamentares articulam para incluir o Judiciário na proposta de reforma administrativa que tramita no Congresso. Atualmente, a proposta – já aprovada em comissão especial e pronta para ir ao plenário – atinge apenas o Executivo.

    A retomada do debate ocorre em meio aos embates do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Congresso. A discussão pega carona também na defesa do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), para discutir o assunto.

    Veja também – Análise: Os recentes embates entre Legislativo e Judiciário

    À frente dessa mobilização pela inclusão do Judiciário estão as frentes parlamentares da Agropecuária (FPA), do Empreendedorismo (FPE), do Comércio e Serviços (FCS), da Tecnologia e Atividades Nucleares (FTN), do Biodisel (FPBio) e do Livre Mercado (FPLM).

    Parlamentares acreditam ter nas mãos a oportunidade de construir um ambiente favorável para votação da proposta.  Todavia, as conversas ainda são preliminares. Não há data nem cronograma de tramitação factível.

    Mas quem defende a mudança acredita ter apoio – inclusive da sociedade – para conseguir viabilizar a mudança.

    “Não dá para imaginar uma reforma que não contemple toda a estrutura de Estado. Nisso a gente tá falando de todos os Poderes. Ela deve melhorar a eficiência de todo o serviço público. Não é para tirar o direito adquirido de ninguém. Não é fazer caça às bruxas nem perseguição política”, disse o deputado Domingos Sávio (PL-MG), presidente da Frente Parlamentar de Comércios e Serviços.