PF diz que Bolsonaro teve atuação direta em fake news sobre urnas eletrônicas

Em live realizada em julho, presidente prometeu tratar de supostas fraudes no sistema eletrônico, mas terminou sem mostrar nenhuma prova concreta

Gabriel Hirabahasida CNN

Brasília

Ouvir notícia

A Polícia Federal afirmou, em manifestação enviada ao Supremo Tribunal Federal (STF), que o presidente Jair Bolsonaro (PL) teve uma atuação “direta e relevante” na disseminação de notícias falsas sobre as urnas eletrônicas usadas no sistema eleitoral brasileiro.

A manifestação foi feita em uma investigação que apura a disseminação de notícias falsas sobre as urnas eletrônicas por parte de Bolsonaro. A apuração nasceu após uma live em que o presidente prometeu apresentar evidências de fraude nas urnas, mas terminou sem nenhuma prova concreta.

No documento, assinado pela delegada Denisse Ribeiro, a PF afirma que “a live presidencial foi realizada com o nítido propósito de desinformar e de levar parcelas da população a erro quanto à lisura do sistema de votação”.

“Nesse aspecto específico, este inquérito permitiu identificar a atuação direta e relevante do Exmo. Sr. Presidente da República Jair Messias Bolsonaro na promoção da ação de desinformação, aderindo a um padrão de atuação já empregado por integrantes de governos de outros países”, afirmou.

“Em resumo, a live presidencial foi realizada com o nítido propósito de desinformar e de levar parcelas da população a erro quanto à lisura do sistema de votação, questionando a correção dos atos dos agentes públicos envolvidos no processo eleitoral (preparação, organização, eleição, apuração e divulgação do resultado), ao mesmo tempo em que, ao promover a desinformação, alimenta teorias que promovem fortalecimento dos laços que unem seguidores de determinada ideologia dita conservado”, completou.

Mais Recentes da CNN