Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    PF faz operação contra apoiadores de Bolsonaro por atos antidemocráticos

    Autoridades cumprem 104 mandados de busca e apreensão em ação policial deflagrada nesta quinta-feira (15); alvos participaram de bloqueios em rodovias e protestos em quartéis

    Gustavo UribeBasília Rodriguesda CNN em Brasília

    A Polícia Federal (PF) realiza, na manhã desta quinta-feira (15), uma operação contra manifestantes apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) que se envolveram em atos antidemocráticos – como os bloqueios em rodovias e protestos em quartéis – além de empresários que promoveram ou financiaram esses protestos.

    A informação foi confirmada à CNN por fontes da Polícia Federal. No total, são cumpridos 104 mandados de busca e apreensão em sete estados brasileiros e no Distrito Federal (DF).

    Segundo apurou a CNN, dois delegados da Polícia Federal capitanearam a operação policial. Um deles cumpre 81 mandados em seis estados e no Distrito Federal. E outro cumpre 23 mandados em um único estado, Espírito Santo.

    A Polícia Federal informou que a maior parte dos mandados de busca e apreensão são cumpridos no Espírito Santo (23), Mato Grosso (20), Mato Grosso do Sul (17), Paraná (16) e Santa Catarina (15). A força policial informou ainda que, até o momento, foram cumpridos pedidos de prisão preventiva apenas no Espírito Santo: quatro mandados.

    Em uma das operações de busca e apreensão em Santa Catarina, foram encontradas onze armas, entre elas submetralhadora, fuzil e rifles com lunetas, segundo apurou a CNN.

    “As medidas estão sendo cumpridas nos estados do Acre, Amazonas, Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e no Distrito Federal, em face de pessoas físicas e jurídicas identificadas pelas forças federais e locais de Segurança Pública”, informou a PF oficialmente, em nota.

    Também foram expedidos mandados de prisão, de quebra de sigilo bancário e de bloqueio de contas de dezenas de empresários.

    Essa é a maior operação já realizada pela Polícia Federal contra financiadores de atos antidemocráticos.

    Ela ocorre no rastro do inquérito dos atos antidemocráticos, que tem como relator o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes.