Planalto convoca reunião com aliados na CPI após divergências sobre Pazuello

Há receio de uma ala do governo de que, até o dia 19 de maio, os senadores opositores estejam melhor abastecidos de informações

O ministro da Saúde Eduardo Pazuello durante entrevista coletiva
O ministro da Saúde Eduardo Pazuello durante entrevista coletiva Foto: Anderson Riedel/PR (18.jan.2021)

Bárbara Baião

Da CNN, em Brasília

Ouvir notícia

Pela primeira vez desde a instalação da CPI da Pandemia no Senado, o Palácio do Planalto decidiu convocar uma reunião com os senadores aliados no colegiado. O objetivo é discutir alternativas pra melhorar a coordenação nos trabalhos. O encontro, previsto para a manhã desta quarta-feira (5), foi chamado pela Casa Civil, e deve contar ainda com a presença dos ministros da Secretaria Geral da Presidência, Onyx Lorenzoni, e da Secretaria de Governo, Flávia Arruda. 

Segundo relatos feitos à CNN, a conversa foi motivada por divergências internas relacionadas ao adiamento do depoimento do general Eduardo Pazuello, previsto inicialmente para ocorrer na quarta-feira (5).

Senadores da base souberam do cancelamento no momento em que o presidente da CPI, Omar Aziz, comunicou na sessão desta terça-feira (4), que recebeu a informação do Comando do Exército de que o ex-ministro teve contato com dois infectados pela Covid-19 e não poderia comparecer presencialmente. 

 

Integrantes do governo que participaram da preparação com o general, ainda no fim de semana, também foram surpreendidos. A Casa Civil, por exemplo, trabalhou para que o depoimento de Pazuello fosse mantido em caráter virtual. 

Como mostrou o analista Caio Junqueira, a Secretaria-Geral da Presidência atuou em defesa do adiamento. 

Mas há receio de uma ala do governo de que, até o dia 19 de maio, os senadores opositores estejam melhor abastecidos de informações a partir de documentos que ja foram requisitados pelo relator, senador Renan Calheiros.

Mais Recentes da CNN