Planalto mapeia cargos de aliados de Baleia para acomodar grupo de Lira

Segundo relatos feitos à CNN, as exonerações em estudo devem começar a sair nesta semana

Bárbara Baião , da CNN, em Brasília

Ouvir notícia

 

A articulação política do Palácio do Planalto começou a fazer um levantamento nos cargos do governo federal e avalia reduzir as indicações políticas de parlamentares que hoje estão no bloco do deputado Baleia Rossi (MDB-SP) na disputa pela presidência da Câmara. A intenção é reorganizar os espaços e cedê-los ao grupo alinhado à candidatura de Arthur Lira (PP-AL). 

Segundo relatos feitos à CNN, as exonerações em estudo devem começar a sair nesta semana e envolvem postos nas esferas estaduais e municipais vinculados ao menos a sete ministérios: Minas e Energia, Desenvolvimento Regional, Infraestrutura, Justiça, Economia, Turismo e Agricultura.

A realocação será pontual e não deve abranger todas as nomeações apadrinhadas por um mesmo parlamentar.

Até porque, na avaliação de integrantes do governo, a preferência de parlamentares pelo emedebista é tida como parte do jogo democrático e não há necessidade de romper com o grupo, já que o Executivo terá que dialogar com todos partidos de Centro pela aprovação de projetos independentemente de quem será o novo presidente. 

Na articulação política do governo, sob o comando do ministro Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), também há a avaliação de que o corte de cargos não pode ser brusco, uma vez que o MDB, assim como as siglas do chamado Centrão, tem ajudado em votações consideradas estratégicas na Câmara.

Uma ala do Planalto diz, inclusive, que as declarações de Rossi a respeito da possibilidade de analisar pedidos de impeachment de Bolsonaro fazem parte de um “jogo de retórica” para atrair a oposição.

 

 

Mais Recentes da CNN