Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    PF prende atual comandante da Polícia Militar do DF em operação sobre 8 de janeiro

    Klepter Rosa é alvo da ação; o ex-comandante da PMDF, coronel Fabio Augusto Vieira, também está entre os presos

    Elijonas MaiaLarissa RodriguesThayana AraújoGustavo Uribeda CNN

    em Brasília

    A Polícia Federal (PF) prendeu, na manhã desta sexta-feira (18), o atual Comandante da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), Klepter Rosa, em operação que investiga os atos criminosos de 8 de janeiro. O ex-comandante da PMDF, coronel Fabio Augusto Vieira, também está entre os presos.

    Segundo a Procuradoria-Geral da República (PGR), Klepter Rosa tentou prejudicar a investigação sobre os atos criminosos de 8 de janeiro.

    Em nova operação, a PF mira a cúpula da PMDF. Outros coronéis são alvos da PF nesta sexta. Os agentes cumprem sete mandados de prisão e sete de busca e apreensão em regiões do DF.

    Veja também – PGR: Comandante da PMDF tentou prejudicar investigações do 8/1

    O coronel Fabio Augusto já havia sido preso em janeiro após as invasões das sedes dos Três Poderes em Brasília. Essa é a segunda prisão do militar, que é suspeito de omissão.

    Em nota, a PMDF informou que a Corregedoria da Corporação acompanha o andamento da operação. Também em nota, o Governo do Distrito Federal informou receber “a decisão do ministro Alexandre de Moraes com acato e respeito, aguardando o desfecho do inquérito” e que “participa com informações e diligências para que o processo em curso ocorra da forma mais justa e célere possível”.

    Os pedidos foram feitos pelo coordenador do Grupo Estratégico de Combate aos Atos Antidemocráticos (GCAA), Carlos Frederico Santos, a partir do resultado de apurações realizadas nos últimos oito meses pelas equipes da PGR que atuam nas investigações do ataque às sedes dos Três Poderes.

    Em nota, a PGR afirmou que “os denunciados conheciam previamente os riscos e aderiram de forma dolosa ao resultado criminoso previsível, omitindo-se no cumprimento do dever funcional de agir”.

    Na quinta-feira (17), a PGR denunciou sete militares do Comando da PM do DF suspeitos de conivência no 8 de janeiro.

    O que diz a defesa do coronel Fabio Vieira

    “A defesa do Coronel Fabio Vieira manifesta absoluta preocupação quanto à incorreção conceitual e a aplicação metodológica equivocada da teoria da omissão imprópria, bem como pelo manejo destoante das cautelares penais, apartado da racionalidade judicial e da construção interpretativa historicamente adotada pelo Supremo Tribunal Federal.

    Não se deve prescindir da fundamentação e dos pressupostos corretos da prisão e do controle do Estado pelo Direito.

    A defesa técnica anseia a análise criteriosa da prisão pelo Supremo Tribunal Federal, por sua composição colegiada, reforçando a crença de que haverá observância ao desenvolvimento dogmático já estruturado e a aplicação da interpretação judicial amparada por critérios racionais.

    A Democracia defensiva exige respostas institucionais sustentadas pela correção teórica e pela racionalidade judicial.”

    A CNN busca contato com a defesa de Klepter Rosa.

    Veja também – Cid decide apontar Bolsonaro como mandante no caso das joias