Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Polícia Federal faz operação na casa de Ibaneis Rocha a pedido da PGR

    O ex-secretário executivo da Segurança Pública do DF Fernando de Souza Oliveira também tem um mandado de busca e apreensão expedido em seu nome

    Gustavo UribeLarissa Rodriguesda CNN

    A pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), a Polícia Federal realiza nesta sexta-feira (20) uma operação na casa de Ibaneis Rocha.

    Ao menos, três endereços ligados ao governador afastado do Distrito Federal são alvos da operação: a casa de Ibaneis, um escritório e o Palácio do Buriti. A PF deixou o escritório de advocacia de Ibaneis pouco depois das 16h30 desta sexta.

    O governador afastado do DF está no Piauí e deve retornar logo a Brasília, segundo apuração da CNN.

    O ex-secretário executivo da Segurança Pública do DF Fernando de Souza Oliveira também tem um mandado expedido em seu nome e os agentes realizam busca e apreensão em dois locais.

    As diligências foram requeridas pelo coordenador do Grupo Estratégico de Combate aos Atos Antidemocráticos, subprocurador-geral da República Carlos Frederico Santos, e autorizadas pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo.

    Segundo a PGR, a ofensiva visa ‘buscar provas’ para abastecer a investigação sobre supostos atos ‘omissivos e comissivos’ de autoridades da Segurança Pública do Distrito Federal ante os atos criminosos do dia 8, quando radicais invadiram e depredaram as sedes dos Três Poderes.

    “Não há nada que possa me ligar aos golpistas que atacaram os três Poderes. Eu sempre me comportei de modo a colaborar com as investigações e mantenho a mesma postura”, afirmou Ibaneis pelas redes sociais.

    O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, determinou o afastamento do governador do Distrito Federal, pelo prazo de 90 dias no dia 9 de janeiro. Após o afastamento, Ibaneis Rocha declarou que respeita a decisão do ministro e reiterou “fé na Justiça e nas instituições democráticas”.

    A decisão se deu após criminosos invadirem os prédios do Congresso, do Supremo Tribunal Federal e o Palácio do Planalto neste domingo (8).

    Ibaneis é investigado no inquérito aberto pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, que também autorizou as buscas, para apurar a conduta das autoridades de segurança do Distrito Federal nos atos criminosos de 8 de janeiro.

    No último dia 13, o governador afastado prestou depoimento na sede da Polícia Federal (PF), em Brasília. Segundo a assessoria de Ibaneis Rocha, ele foi ouvido sobre os acontecimentos que antecederam os ataques criminosos na capital federal.

    Em nota, os advogados Alberto Toron e Cleber Lopes, que fazem a defesa do Governador Ibaneis Rocha, dizem que “consideram que a busca determinada na sua residência e seu antigo escritório, embora inesperada, posto que o Governador sempre agiu de maneira colaborativa em relação à apuração dos fatos em referência, certamente será a prova definitiva da inocência do chefe do executivo do Distrito Federal”.