Por frente de centro, Moro faz ofensiva sobre postulantes a presidente

O ex-juiz federal tem encontro esperado nesta quarta-feira com João Doria e pretende, até o final do ano, se reunir com Simone Tebet e Alessandro Vieira

Sergio Moro (Podemos) e Luiz Felipe d'Avila (Novo)
Sergio Moro (Podemos) e Luiz Felipe d'Avila (Novo) Divulgação

Gustavo UribeBruna Macedoda CNN

em Brasília e em São Paulo

Ouvir notícia

Na tentativa de formar uma frente de centro, o ex-juiz federal Sergio Moro tem feito ofensiva sobre nomes cotados para a disputa presidencial de 2022.

O objetivo, segundo aliados do presidenciável do Podemos, é discutir uma pauta em comum para o país que permita a formação de uma aliança eleitoral, seja no primeiro ou no segundo turno.

Nesta quarta-feira (8), Moro se reuniu com o cientista político Luiz Felipe d’Avila, do Novo, e com o  governador de São Paulo, João Doria, do PSDB.

“O encontro foi positivo para construção de uma base de centro liberal com sentimento de proteção do Brasil e dos brasileiros”, disse João Doria. O encontro foi na residência da presidente nacional do podemos, Renata Abreu.

A intenção de Moro é, até o final do ano, também promover encontros com os senadores Alessandro Vieira, do Cidadania, e Simone Tebet, do MDB. A parlamentar foi lançada nesta quarta (8) à Presidência da República.

Em crescimento nas pesquisas eleitorais, Moro tem aproveitado o momento na tentativa de arregimentar apoios de peso à uma candidatura à Presidência da República.

Além dos postulantes ao Palácio do Planalto, Moro se reuniu na semana retrasada com Luciano Bivar, futuro presidente do União Brasil, sigla que será criada da fusão entre PSL e DEM.

 

Veja os possíveis candidatos à Presidência em 2022

Mais Recentes da CNN