Por vacina, governos Bolsonaro e Doria se aproximam

Governo paulista busca apoio de R$ 600 milhões para produzir sua vacina, que vem sendo feita junto com a chinesa Sinovac

Caio Junqueirada CNN

Ouvir notícia

Os governos do presidente Jair Bolsonaro e do governador de São Paulo, João Doria, iniciaram conversas sobre a produção da vacina contra o novo coronavírus. 

A seu pedido, o secretário de representação do estado de São Paulo em Brasília, Antonio Imbassahy, esteve no Palácio do Planalto para tratar do assunto. Depois, reuniu-se com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. 

O governo paulista busca apoio de R$ 600 milhões para produzir sua vacina, que vem sendo feita junto com a chinesa Sinovac. Também pretende que, se a vacina for bem sucedida, ela entre no Programa Nacional de Imunização do governo federal.

Leia também:
Anvisa aprova retomada dos testes da vacina de Oxford e AstraZeneca
Universidade de Oxford retoma testes de vacina contra a Covid-19
Apesar de queda em indicadores, Covid-19 ainda inspira cuidados, afirma médico

Para o governo federal, a aproximação também é relevante tendo em vista que a vacina que vem sendo testada pela Fiocruz, junto com a Universidade de Oxford, irá sofrer atrasos após um paciente ter sofrido efeitos colaterais. 

Fontes dos dois governos, porém, garantem que não se trata de uma aproximação política entre Bolsonaro e Doria, que são rivais na política nacional. Os dois lados asseguram que a aproximação é apenas institucional.

Seringa com vacina
Seringa com vacina
Foto: Siphiwe Sibeko/Reuters (27.ago.2020)

 

Mais Recentes da CNN