Presidente da Anvisa levará dezenas de documentos à CPI da Pandemia

Para se preparar para a audiência, Antonio Barra Torres fez diversos encontros com diretores da Anvisa, que estarão no Congresso no dia da audiência

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Com audiência na CPI da Pandemia marcada para esta terça-feira (11), o diretor-presidente da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), Antonio Barra Torres, está se preparando com diretores do órgão para a oitiva, e deve basear suas respostas em documentos que pretende levar ao Senado. As informações são da analista da CNN Renata Agostini.

A ideia é que Barra Torres traga respostas “ultra-técnicas” para os senadores, sempre apresentando documentos para basear suas falas. O diretor-presidente da Anvisa deve chegar ao Senado com malas de documentos.

Para se preparar para a audiência, Barra Torres fez diversos encontros com diretores da Anvisa, que estarão no Congresso no dia da audiência. O intuito é que a agência dê demonstração de “espírito de corpo” para os senadores.

Integrantes da diretoria da Anvisa disseram que a convocação de Barra Torres está sendo encarada internamente como uma convocação da própria agência, e que, por conta disso, vão estar presentes na CPI. 

Explicação sobre mudança na bula da cloroquina

Conforme informou a âncora da CNN Daniela Lima nesta segunda-feira (10),  além de ser questionado sobre a situação da aprovação das vacinas no Brasil, Barra Torres terá que explicar o episódio sobre a tentativa de alteração da bula da cloroquina para indicar o medicamento para o tratamento de Covid-19.

Os membros da CPI querem que Barra Torres diga de maneira detalhada quem sugeriu a mudança, em quais circunstâncias e quais foram as testemunhas do episódio.

A afirmação de que houve um aconselhamento ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para que a bula do medicamento fosse alterada foi feita pelo ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta no Senado à CPI.

O diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres
Foto: Cleia Viana – 4.mar.2020/Câmara dos Deputados

Mais Recentes da CNN