Presidente do Podemos diz que soube de filiação de Moro ao União pela imprensa

Ex-ministro anunciou, nesta quinta-feira (31), troca de partido e desistência de candidatura à Presidência da República

Vinícius Tadeuda CNN*

Ouvir notícia

A deputada federal e presidente do Podemos, Renata Abreu (SP), afirmou nesta quinta-feira (31) que a cúpula do partido somente teve conhecimento da filiação do ex-juiz Sergio Moro ao União Brasil após o fato ter sido noticiado pela imprensa.

“Para a surpresa de todos, tanto a Executiva Nacional quanto os parlamentares souberam via imprensa da nova filiação de Moro, sem sequer uma comunicação interna do ex-presidenciável”, diz a nota assinada por Abreu.

O ex-ministro da Justiça do governo Bolsonaro estava filiado ao Podemos desde novembro do ano passado, e era pré-candidato do partido à Presidência da República nas eleições deste ano.

No entanto, a disputa presidencial perdeu mais um postulante nesta quinta, quando Moro anunciou a desistência de sua candidatura ao Palácio do Planalto “neste momento”. O anúncio foi feito pouco tempo depois do ex-juiz ter assinado a ficha de filiação ao partido União Brasil.

De acordo com a presidente do Podemos, o processo da filiação de Moro ao partido contou com mais de um ano de conversas, “sempre respeitando seu momento de vida profissional e pessoal e trabalhando para oferecer ao Brasil uma esperança contra a polarização dos extremos”.

No comunicado, Abreu ainda cita que o Podemos “não tem a grandeza financeira daqueles que detém os maiores fundos partidários”, mas pontua que o partido deu todas as garantias de recursos para a campanha eleitoral do ex-juiz, assim como “jamais mediu esforços para garantir ao presidenciável uma pré-campanha robusta”.

Agora, sem um pré-candidato oficial nas eleições presidenciais deste ano, o Podemos afirma que continuará focado “para apresentar aos brasileiros e brasileiras uma alternativa que olhe nos olhos sem titubear”, diz a nota.

Filiação e incômodo ao Podemos

Nas últimas pesquisas eleitorais, Moro vinha empatando com o pré-candidato pelo PDT, Ciro Gomes, nas posições atrás do ex-presidente Lula (PT) e de Bolsonaro, que assumiram a dianteira das intenções de voto.

Recentemente, o ex-juiz vinha demonstrando incômodo com a ausência do Podemos no debate de partidos de centro para a composição de uma candidatura única de terceira via para a sucessão presidencial.

Segundo relatos feitos à CNN por lideranças de partidos de centro, Moro teria se queixado nas últimas semanas do fato de não participar das últimas discussões entre dirigentes do MDB, PSDB e União Brasil, que estabeleceram o mês de junho como prazo para definir se haverá uma candidatura única da chamada terceira via.

No ano passado, o ex-ministro do governo Bolsonaro chegou a capitanear as discussões para a formação de uma frente de centro. Desde o início deste ano, no entanto, o Podemos se afastou do debate partidário, o que levou as três siglas a não incluírem o partido.

Veja a íntegra da nota divulgada pela presidente do Podemos:

Foto: Reprodução/Podemos

Debate

CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.

Veja os possíveis pré-candidatos à Presidência da República em 2022

*(Com informações de Marcio Tumen Pinheiro, da CNN)

Mais Recentes da CNN