Preso e internado, Roberto Jefferson se licencia da presidência do PTB

Graciela Nienov, vice-presidente e aliada de Jefferson, assume como interina

Graciela Nienov e Roberto Jefferson
Graciela Nienov e Roberto Jefferson Reprodução/Twitter

Pedro Duranda CNN

No Rio

Ouvir notícia

Preso e internado em hospital do Complexo de Gericinó, em Bangu, Roberto Jefferson pediu licença do cargo de presidente do PTB pelo menos até que seja solto.

Na carta enviada aos membros da executiva do partido e obtida pela CNN, ele justifica a decisão com a necessidade de firmar contratos entre o partido e empresas. A carta de dez páginas foi escrita à mão e transcrita em um documento digital, encaminhado aos membros da cúpula do partido.

“Percebo a necessidade de uma presença mais próxima da gestão partidária, que por razões óbvias eu não tenho podido assumir. Essa semana dois contratos que precisavam ser assinados, eu não pude fazê-lo, pois a Administração Penitenciária não autorizou. Autoriza que eu assine procurações, mas contratos contrariam a norma interna da Secretaria Penitenciária. Assinar é falta grave”, afirmou ele na carta.

Graciela Nienov assume o posto de presidente interina enquanto durar a prisão de Jefferson ou até que seja eleito um substituto na Convenção Nacional. Ela já era presidente em exercício por ser a vice de Jefferson. Alçada ao comando do partido, Graciela não é unanimidade, assim como o padrinho político que a escolheu para o cargo. A própria filha de Roberto Jefferson, Cristiane Brasil, comentou a notícia em sua conta do Twitter dizendo “agora sim ela sentou na cadeira da presidência. Hoje com certeza terá festa regada a champanhe e camarões”.

A crise no partido foi agravada depois da prisão do presidente, agora licenciado, em 13 de agosto. De lá pra cá, um grupo de deputados até buscou a Justiça para tentar afastá-lo à força do comando da legenda. Em meio a ironias, acusações e críticas a correligionários, Jefferson reconhece na carta escrita, que há divergências deflagradas. “Formou-se um grupo conspiratório, após minha prisão, que sendo minoria sem peso na Convenção ou Diretório, tentou levar para o judiciário pretensões que não resistem ao mínimo enfrentamento no Partido, foro adequado para essa querela”, diz ele.

Hoje o PTB tem dez deputados na Câmara Federal e é considerado um partido de apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Questionada pela CNN, a assessoria de comunicação do partido confirmou o afastamento e disse que se Jefferson for solto ele voltará ao cargo.

Mais Recentes da CNN