Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Propaganda de Bolsonaro vai investir na memória dos escândalos do PT

    A ideia é reapresentar ao eleitor personagens como José Dirceu e Antonio Palocci

    Daniela Limada CNN

    A campanha do presidente Jair Bolsonaro (PL) no rádio e na televisão vai investir fortemente contra o principal adversário do presidente na eleição, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

    E a fórmula definida pelo comitê da reeleição de Bolsonaro foi a de trazer à tona, rememorar, escândalos da era petista.

    Aliados do presidente Jair Bolsonaro que falaram à CNN avisam que o tom será de ataque e de reapresentar ao eleitor personagens que hoje estão fora do núcleo decisório da campanha de Lula, como os ex-ministros José Dirceu e Antonio Palocci.

    A ideia é atrelar o debate sobre a corrupção nos anos Lula e Dilma, quando explodiram o mensalão e a Lava Jato, a todos os temas possíveis, dizendo, por exemplo, que a “inflação no governo Bolsonaro não é fruto de desgoverno nem de corrupção”.

    Um petisco de como está sendo estruturada a campanha de comunicação do presidente foi exibido no discurso do próprio Bolsonaro hoje à Febraban (Federação Brasileira dos Bancos). O presidente chegou a perguntar se os empresários “recontratariam um funcionário que os roubou por 14 anos”.

    Debate

    As emissoras CNN e SBT, o jornal O Estado de S. Paulo, a revista Veja, o portal Terra e a rádio NovaBrasilFM formaram um pool para realizar o debate entre os candidatos à Presidência da República, que acontecerá no dia 24 de setembro.

    O debate será transmitido ao vivo pela CNN na TV e por nossas plataformas digitais.