Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    PSDB escolhe Marconi Perillo como novo presidente do partido

    Definição aconteceu na manhã desta quinta (30), durante reunião para a escolha dos integrantes do Diretório Nacional do partido.

    Pedro Teixeirada CNN

    Em Brasília

    O PSDB confirmou nesta quinta-feira (30) o ex-governador de Goiás Marconi Perillo como o novo presidente do partido. A definição aconteceu nesta manhã, em reunião em Brasília, para a escolha dos integrantes da Executiva Nacional do partido.

    O novo comando foi definido após uma decisão judicial que retirou o governador gaúcho Eduardo Leite da presidência da sigla, que ele tinha assumido no último mês de fevereiro.

    Segundo apuração da CNN, Perillo já despontava como o nome favorito para comandar a legenda. Apesar de deixar a presidência da sigla, Eduardo Leite indicou, durante o encontro, que estará junto com Marconi Perillo na nova gestão.

    O movimento que levou Marconi Perillo à presidência tem participação do deputado federal Aécio Neves (MG), que vem retomando espaço no partido, e de integrantes do PSDB de São Paulo e Minas Gerais, que buscam uma uniformidade para o partido.

    Uma das preocupações do partido foi em relação à perda do tamanho da sigla após o resultado das eleições de 2022, tema que rondou os discursos na reunião. Agora, os integrantes visam revisar a postura da legenda e buscar uma mobilização para que esses números sejam melhores já na eleições municipais de 2024.

    Marconi Perillo foi governador de Goiás por duas vezes: entre 1999 e 2006 e depois entre 2011 e 2018. No intervalo entre os mandatos, foi senador pelo estado. No início da carreira política, foi deputado estadual e depois deputado federal, antes de assumir o governo goiano.

    Por que a Justiça tirou Leite do comando?

    Em setembro, a juíza Thais Araújo Correia, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios, determinou que a sigla fizesse uma nova eleição da Executiva Nacional.

    A decisão atendia a um pedido do prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando. Ele foi à Justiça questionar um ato da Executiva do PSDB de fevereiro de 2022, que decidiu prorrogar por um ano o mandato do então presidente do partido, Bruno Araújo. A sigla também ampliou os mandatos de todos os membros, inclusive os dos diretórios estaduais, até 31 de maio de 2023.

    Araújo foi eleito presidente da sigla em maio de 2019 para um mandato de 2 anos, mas em 2021 foi mantido no cargo pelas restrições pela pandemia que, segundo a legenda, inviabilizavam a realização de uma convenção nacional para decidir a sucessão.

    Naquela ocasião, era a segunda vez que o PSDB ampliava o mandato de Araújo à frente da legenda. Foi exatamente essa segunda eleição que Morando questionou na Justiça, sob o argumento de que ela descumpriu o estatuto tucano, que permite apenas uma prorrogação.

    A decisão judicial tornou nulos todos os atos posteriores a essa segunda renovação do mandado de Araújo —o que impacta, portanto, a chegada de Leite à presidência do partido, em novembro de 2022, com posse em fevereiro de 2023.

    Veja como ficaram alguns dos cargos da Comissão Executiva Nacional:

    • Presidente de Honra: Fernando Henrique Cardoso
    • Presidente: Marconi Ferreira Perillo
    • 1º Vice-Presidente: Paula Mascarenhas
    • 2º Vice-Presidente: Duarte Nogueira
    • Vice-Presidente: Eduardo Leite
    • Vice-Presidente: Eduardo Riedel
    • Vice-Presidente: Raquel Lyra
    • Vice-Presidente: Beto Richa
    • Vice-Presidente: Geovania de Sá
    • Vice-Presidente: Marcos Vieira
    • Secretário-Geral: Paulo Abi-Akel
    • 1º Secretário: Pedro Cunha Lima
    • 2º Secretário: Savio Neves
    • Tesoureiro: Reinaldo Azambuja
    • Tesoureiro Adjunto: Micheli Petri