PTB decide manter pré-candidatura de Silveira ao Senado mesmo sem apoio de Bolsonaro

Em reunião, presidente disse a lideranças da legenda que seu candidato deve ser Romário, segundo participantes do encontro

Kenzô Machidada CNN

Ouvir notícia

O presidente Jair Bolsonaro (PL) informou a integrantes do PTB que não irá apoiar Daniel Silveira como o pré-candidato da legenda ao Senado pelo Rio de Janeiro. As informações são de que participaram na última sexta-feira de uma reunião com Bolsonaro.

O partido avisou ao presidente que, ainda assim, pretende lançar o deputado Silveira ao Senado. Porém ouviu do presidente que seu plano é apoiar a reeleição do senador Romário (PL-RJ), segundo participantes do encontro.

Em nota oficial, o PTB confirmou que seguirá com a pré-candidatura de Silveira. “Vamos manter a candidatura do deputado Daniel Silveira, ele e o nosso presidente de honra Roberto Jefferson simbolizam para o PTB a liberdade de expressão, direito assegurado pela constituição a todo cidadão brasileiro”, diz a nota.

Procurado, o presidente Bolsonaro não se manifestou.

No dia 20 de abril, Daniel Silveira foi condenado pelo STF a 8 anos e 9 meses de prisão pelos crimes de coação no curso do processo e tentativa de impedir o livre exercício dos poderes da União.

Dois dias depois, Bolsonaro concedeu um perdão judicial a ele. Foi baseado nesse indulto, que o PTB acreditou que poderia contar com o apoio do presidente.

Nos últimos anos, o PTB virou um celeiro de bolsonaristas está tentando oferecer à Bolsonaro opções atrativas de apoio nas eleições. Há outros nomes que partido pretende lançar que foram colocados na mesa na reunião com Bolsonaro como o do ex- deputado federal Eduardo Cunha.

Ele era presidente da Câmara em 2016 e foi quem deu início ao processo que terminou com a saída de Dilma Rousseff (PT) da Presidência da República.

No mesmo ano, Cunha, então no MDB, teve o mandato de deputado cassado e chegou a ser preso. Segundo investigações da Operação Lava Jato, ele teria recebido propina de desvios da Petrobras.

No começo de 2022, Cunha migrou para o PTB e anunciou que pretende lançar candidatura para voltar à Câmara dos Deputados em 2023.Outro nome que o PTB cogita lançar é o do presidente da Associação Brasileira de Produtores de Soja(Aprosoja), Antonio Galvan, pré-candidato ao Senado Federal pelo PTB em Mato Grosso.

O PTB vive um momento tumultuado: com o ex-deputado federal Roberto Jefferson preso, o comando vem sendo disputado por várias alas internas. O deputado estadual Marcus Vinícius (PTB-RJ), ex-genro de Jefferson, chegou a assumir o comando nacional do PTB em fevereiro, mas foi destituído do cargo por decisão do ministro Alexandre de Moraes, do STF.

Mais Recentes da CNN