Relator de pedido de Bolsonaro, Toffoli já elogiou Moraes no inquérito das fake news

Ministro foi sorteado relator da notícia crime que o presidente moveu contra o ministro do STF; Expectativa no tribunal é de que ele negue o pedido

O atual presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli
O atual presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Basília Rodriguesda CNN

Ouvir notícia

O ministro Dias Toffoli, que é relator da notícia crime de Bolsonaro contra o ministro Alexandre de Moraes, já elogiou a atuação de Moraes no comando do inquérito das fake news -objeto de queixas de Bolsonaro no pedido.

Na condição de presidente do Supremo Tribunal Federal, em 2019, foi Toffoli quem abriu o inquérito. Por esses motivos e também como forma de defender a instituição e o Judiciário, do mais novo ataque de Bolsonaro, há avaliação de integrantes da Corte de que o pedido de Bolsonaro seja negado por Toffoli.

Na manifestação, Bolsonaro afirma que é “injustificado” o inquérito das fake news, aponta para o que chama de prazo “exagerado”, já que a investigação continua aberta, e também para “ausência de fato ilícito”, por considerar que não há crimes.

Em outubro de 2021, em cerimônia da Universidade de São Paulo (USP), Toffoli afirmou que “o Ministro Alexandre faz um trabalho de extrema coragem, de extrema dificuldade, e tem atuado na defesa do Estado democrático de Direito de maneira destemida”.

O ex-presidente da corte disse ainda que “não é fácil enfrentar a tempestade orquestrada de desinformação. Mas é essencial que as instituições democráticas o façam”.

Ele usou o exemplo de Moraes para defender a atuação da vorte. “Por isso, a atuação firme do STF diante das notícias fraudulentas e das orquestrações antidemocráticas é hoje plenamente compreendida pela ampla maioria da população brasileira.”

De acordo com o acompanhamento processual, o caso segue sob sigilo, a pedido do advogado que representa Bolsonaro no caso, Eduardo Magalhães.

A CNN procurou o escritório de advocacia e agisrda retorno.

Toffoli está na República Dominicana, onde representa o STF na Conferência Iberoamericana de Justiça Constitucional, e ainda não se manifestou sobre o processo.

Mais Recentes da CNN