Relatório de Renan acusa inocentes e protege aliados, diz Marcos Rogério

Segundo parlamentar, senadores da base governista não tiveram acesso à íntegra das investigações feitas pela CPI

Rafaela Larada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) afirmou nesta terça-feira (20) que o relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, elaborado pelo relator Renan Calheiros (MDB-AL), acusa inocentes e protege aliados.

“Onde há acusações com provas robustas, ele ignora e não indicia ninguém. Ele protege quem tem provas e acusa quem não tem”, disse.

Para Rogério, a CPI adotou uma linha de investigação ao longo dos trabalhos que impediu a investigação de possíveis desvios de recursos federais de estados e municípios.

“O comando da CPI adotou uma linha de investigação (…) é uma investigação manda, parcial e seletiva. Um verdadeiro faz de conta.”

Segundo parlamentar, senadores da base governista não tiveram acesso à íntegra das investigações feitas pela CPI. “Comecei a observar que isso parece uma estratégia para impedir que senadores ligados ao governo não tenham acesso as provas de crimes que teriam acontecido no âmbito de estados e municípios”

Em entrevista à CNN, Renan afirmou o relatório final da comissão de inquérito apresentará 69 pedidos de indiciamento.

Ao chegar no Senado, Renan afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) será indiciado por Manaus, Prevent Senior e crimes contra indígenas – a menção a genocídio foi retirada do relatório após acordo.

Mais Recentes da CNN