Vazamento do relatório final gerou desconforto na CPI, diz senador

Rogério Carvalho afirmou à CNN que os trechos vazados geraram um debate que deveria ter acontecido no âmbito interno dos parlamentares

Da CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O suplente da CPI da Pandemia, o senador Rogério Carvalho (PT-SE), disse à CNN nesta segunda-feira (18) que o vazamento de trechos do relatório final à imprensa não foi recebido bem pelos parlamentares. De acordo com ele, foi causado um “desconforto”.

“Gerou um debate que deveria ter acontecido no âmbito interno, para depois levarmos o relatório como um conjunto, fruto de uma reflexão mais coletiva”, afirmou Rogério.

O documento final teve a entrega adiada. De acordo com o presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM), o relator senador Renan Calheiros (MDB-AL), fará a leitura do seu parecer na quarta-feira (20), não mais na terça (19).

Sobre os temas presentes no texto, Carvalho confirmou que há divergência entre os senadores sobre responsabilizar criminalmente o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), por genocídio de povos indígenas. Porém, ele disse que a respeito de outros crimes isso não é um problema entre o G7, grupo de oposição ao governo na CPI.

Para o senador, não há dúvidas sobre a atuação do Palácio do Planalto e seus apoiadores em expandir a pandemia de Covid-19. “O governo criou na sociedade um comportamento de alto risco”, afirmou.

“É preciso que tenhamos um equilíbrio e muita consistência, porque o trabalho da CPI foi consistente. O relatório precisa representar essa consistência ao final.”

 

(Publicado por Evandro Furoni)

Mais Recentes da CNN