Rezende: Juiz não pode utilizar estratagema para acelerar investigação

No quadro Liberdade de Opinião, Sidney Rezende comentou a decisão do STF sobre o compartilhamento de mensagens da Lava Jato com a defesa do ex-presidente Lula

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

No quadro Liberdade de Opinião desta quarta-feira (10), Sidney Rezende comentou sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que, por quatro votos a um, manteve a decisão que autoriza o compartilhamento de mensagens hackeadas da Lava Jato com a defesa do ex-presidente Lula.

“Vamos tirar o Lula dessa história. Vamos analisar como se fosse qualquer um. A presunção da inocência é o primeiro elemento fundamental da Justiça. Você pode me acusar de qualquer coisa, mas, a princípio, sou inocente. Diante da sua acusação, vou reunir minhas provas, constituir o advogado que vai cuidar da minha causa e vamos até a Justiça, que irá tomar a decisão”, exemplificou Rezende.

“Então, um juiz não pode manipular; não pode utilizar-se de estratagemas para acelerar uma investigação ou não. (…) Tudo indica, ao julgar por essas transcrições, que o juiz Sergio Moro, Deltan Dallagnol e os procuradores fizeram coisas no meio do processo que não o tornaram justo. Não podemos permitir que a Justiça aja ao bel-prazer de um juiz dissociado da lei”, afirmou o jornalista.

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Sidney Rezende no quadro Liberdade de Opinião
Sidney Rezende no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN Brasil (10.fev.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

(Publicado por: André Rigue)

Mais Recentes da CNN