Rita Lisauskas: PEC da imunidade não pode ser escudo para se cometer crimes

No quadro Liberdade de Opinião, Rita Lisauskas repercutiu a votação da PEC da imunidade parlamentar, que acontece nesta sexta-feira (26) na Câmara dos Deputados

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

No quadro Liberdade de Opinião, Rita Lisauskas repercutiu a votação da PEC da imunidade parlamentar, marcada para esta sexta-feira (26) na Câmara dos Deputados. Na sessão de quinta-feira, foram mais de seis horas de análise e tentativas para apressar a votação, mas o presidente da casa, Arthur Lira, não conseguiu dobrar a resistência dos deputados. 

“Foi, sim, um revés para o presidente da Câmara, que não conseguiu costurar um acordo para diminuir a oposição ao texto dessa PEC, que tem sido batizada por muitos como ‘PEC da impunidade’. Ela não foi bem recebida nem pela opinião pública muito menos pelo Supremo Tribunal Federal. Por conta dessa repercussão negativa, esse Projeto de Emenda à Constituição sofreu várias alterações”, afirmou Rita.

“Agora, o projeto, em si, tem pontos que valem a pena a gente destacar. Se passasse do jeito que está sendo desenhado, nenhum deputado poderá ser responsabilizado por nada do que diga – eles podem fazer o que Daniel Silveira fez que não serão punidos pela Justiça. Apenas pelo Conselho de Ética que – a gente sabe – tende a proteger os deputados. E e eu quero lembrar que conheço a importância da imunidade parlamentar, ela é importante, mas ela não pode ser um escudo para que se cometam crimes”, concluiu.

O Liberdade de Opinião tem a participação de Rita Lisauskas e Caio Coppolla. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Rita Lisauskas no quadro Liberdade de Opinião
Rita Lisauskas no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN Brasil (26.fev.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

 

 

(Publicado por Sinara Peixoto)

Mais Recentes da CNN