Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Romário apresenta melhora no quadro clínico, mas segue internado no Rio

    O senador e ex-jogador de futebol está sendo tratado com antibióticos em decorrência de uma infecção intestinal

    Senador Romário (PL-RJ) foi internado na quinta-feira (13) com infecção intestinal
    Senador Romário (PL-RJ) foi internado na quinta-feira (13) com infecção intestinal Agência Senado

    Flávio Ismerimda CNN

    O senador e ex-jogador de futebol Romário (PL-RJ) apresentou melhora no quadro clínico, mas segue internado tratando de uma infecção intestinal, segundo boletim médico divulgado neste sábado (15).

    O carioca está no Hospital Barra D’Or desde a noita da sexta-feira (13), quando passou mal. O boletim informou ainda que Romário acompanhado de sua família sendo tratado com antibióticos.

    Tetracampeão do mundo com a Seleção Brasileira de Futebol em 1994, Romário foi reeleito senador pelo Rio de Janeiro nas eleições de 2022. Ele exerceu o cargo de deputado federal entre 2011 e 2015.

    Em 2021, Romário deixou o Podemos — sigla a qual fazia parte desde 2017 —, para se filiar ao Partido Liberal (PL), mesma legenda do ex-presidente Jair Bolsonaro. O ex-jogador também foi filiado ao Progressistas (2001-2009) e ao Partido Socialista Brasileiro (2009-2017).

    Em 2011, Romário se elegeu deputado federal pelo Rio de Janeiro após receber mais de 146 mil votos, sendo o sexto candidato mais votado no estado naquela ocasião.

    Em 2014, ainda no PSB, Romário foi eleito senador pelo Rio de Janeiro com 4.683.963 milhões de votos, 63,43% do total. À época, o ex-governador do Rio Cesar Maia ficou em segundo lugar, com 20,51% dos votos.

    No pleito de 2018, o ex-jogador se lançou candidato ao governo do Rio pelo Podemos, ficando em quarto lugar na disputa, com 664.511 votos.

    Já nas eleições de 2022, concorrendo à reeleição ao Senado pelo PL, Romário obteve mais de 2,2 milhões de votos, o equivalente a 29,05% do total.

    Com informações da Agência Câmara e da Agência Senado