Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Saída de Alckmin do PSDB teve ida pessoal a diretório e conversa com FHC

    Alckmin foi pessoalmente à sessão do PSDB à qual é filiado e entregou uma carta comunicando sua saída do partido

    Isabela Filardida CNN

    Em São Paulo

    Ouvir notícia

    O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin anunciou sua saída do PSDB, nesta quarta-feira (15), por meio de suas redes sociais. De acordo com a âncora da CNN Daniela Lima, sua saída da sigla já era mais do que esperada.

    Alckmin foi pessoalmente à sessão do PSDB à qual é filiado e entregou uma carta comunicando sua saída do partido, que ocorre em meio a um conflito com João Doria.

    O governador paulista foi lançado na política por meio de Alckmin, que se sentiu abandonado em 2018. Quando Doria sinalizou vontade de ser o candidato tucano à Presidência, Alckmin se sentiu traído.

    O ex-governador sempre cita seu pai, que é uma pessoa que ele reverencia, que o influenciou muito na política. Ele relaciona seu pai a lealdade, algo que ele considera ter faltado no PSDB.

    Contatos

    Segundo a âncora da CNN Daniela Lima, após entregar sua carta, Geraldo Alckmin ligou para amigos e também para Bruno Araújo, presidente do partido.

    Araújo disse que ainda não recebeu a carta formalmente, mas que recebeu um telefonema.

    “Eu agradeci os tempos, as décadas de serviço prestado ao partido, e agradeci também a relação respeitosa que ele sempre teve com o PSDB. Foi uma conversa de muito respeito”, disse à CNN.

    Alckmin também conversou com Fernando Henrique Cardoso e Tasso Jereissati, o senador que se notabilizou por apoiá-lo em momentos mais graves.

    Mais Recentes da CNN