Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Sem espaço no Republicanos, ministro João Roma considera se filiar ao PL

    Como o Republicanos pretende apoiar ACM Neto para o governo baiano, o ministro da Cidadania negocia com o PL o lançamento de seu nome à gestão estadual

    João Roma, ministro da Cidadania do governo Bolsonaro
    João Roma, ministro da Cidadania do governo Bolsonaro Câmara dos Deputados

    Gustavo UribeTainá Farfanda CNN em Brasília

    Com a resistência do Republicanos em lançar candidatura própria na Bahia, o ministro da Cidadania, João Roma, negocia se filiar ao PL, partido do presidente Jair Bolsonaro.

    Segundo relatos feitos à CNN por fontes do partido e do Planalto, Roma já foi informado pelo comando nacional do Republicanos que a legenda deve apoiar a candidatura do prefeito de Salvador, ACM Neto (União Brasil).

    A pedido do presidente, que precisa de um palanque regional na Bahia, quarto maior colégio eleitoral do país, Roma, então, negocia ingresso no PL, na tentativa de garantir a sua candidatura ao governo.

    Segundo aliados do ministro, no entanto, ele tem manifestado preocupação em criar uma indisposição com o deputado federal Marcos Pereira, presidente nacional do Republicanos.

    Pereira defendeu publicamente Roma quando ele rompeu com ACM Neto, seu padrinho político, e aceitou o cargo de auxiliar de Bolsonaro. Por isso, dizem aliados do ministro, ele avalia se uma mudança partidária poderia soar como uma espécie de ingratidão pelo apoio no passado.

    Diante do cenário difícil, integrantes do governo federal não descartam a possibilidade de o ministro desistir da disputa ao governo baiano caso uma troca crie um desgaste pessoal.

    De acordo com a pesquisa Quaest/Genial, divulgada em primeira mão pela CNN nesta quarta-feira (23), ACM Neto tem 66% das intenções de voto e João Roma tem 5%.
    Em seguida, aparecem o secretário estadual de educação, Jerônimo Rodrigues (PT), com 4%, e professor Kleber Rosa (PSOL), com 2%.

    Na Bahia, a rejeição ao atual governo federal chega a 62% e o apoio de Bolsonaro a Roma altera pouco sua intenção de voto, que passaria de 5% para 9%.

    Eleições 2022

    CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.