Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Senadores debatem se minuta encontrada na casa de Torres configura intenção de golpe

    Rogério Carvalho (PT-SE), Marcos do Val (Podemos-ES) e Omar Aziz (PSD-AM) participaram do Painel CNN nesta sexta-feira (13)

    Jorge Fernando RodriguesLayane SerranoLucas Schroederda CNN

    em São Paulo

    No Painel CNN desta sexta-feira (13), os senadores Rogério Carvalho (PT-SE), Marcos do Val (Podemos-ES) e Omar Aziz (PSD-AM) debateram se a minuta encontrada na casa do ex-ministro da Justiça Anderson Torres configura a intenção de um golpe de estado.

    O documento foi descoberto pela Polícia Federal (PF) durante operação de busca e apreensão na casa de Torres. A proposta permitia que o então presidente Jair Bolsonaro (PL) interferisse no resultado das eleições presidenciais do ano passado. O ex-ministro disse que o item seria descartado e foi “vazado fora de contexto”.

    Na avaliação de Rogério Carvalho, o documento é extremamente comprometedor para Anderson Torres quanto Jair Bolsonaro. “Havia intenção do ex-presidente de se perpetuar no poder independentemente dos resultados das eleições”, afirmou o senador.

    “Ao longo dos quatro anos do governo Bolsonaro, ele sempre estimulou os atentados do último domingo (8)”, acrescentou.

    O senador Marcos do Val pontuou que Anderson Torres deveria ter denunciado quem supostamente lhe entregou o documento ou simplesmente tê-lo descartado.

    Segundo o parlamentar, os ataques criminosos em Brasília “foram uma junção de situações que vinham crescendo” durante a gestão de Bolsonaro.

    Para Omar Aziz, Anderson Torres tem muito a explicar ainda. “Não está nada fora do contexto. Quem quis fazer um golpe no país tem que ser punido exemplarmente”, defendeu.

    “É preciso criar uma Guarda Nacional para Brasília e para os Três Poderes, com recursos do Congresso Nacional, Palácio do Planalto e Judiciário”, completou.