Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Sérgio Cabral deve ser solto nesta segunda-feira (19), diz defesa

    Ex-governador do Rio de Janeiro teve prisão revogada pelo Supremo Tribunal Federal; STF também confirma "procedimento padrão" para liberação na segunda

    Ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral está preso desde 2016
    Ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral está preso desde 2016 Giuliano Gomes/PR Press/Estadão Conteúdo - 19.jan.2018

    Anne BarbosaBárbara BrambilaDouglas PortoTiago Tortellada CNN

    em São Paulo

    Após ter a prisão revogada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral deverá ser solto nesta segunda-feira (19), segundo um de seus advogados.

    Daniel Bialski afirmou que há um trâmite burocrático até a concretização da soltura, que inclui a comunicação do STF para a Justiça Federal de Curitiba, que conduz a investigação do caso, sobre a decisão.

    “A Justiça Federal tem que determinar a expedição do alvará de soltura, e este alvará será remetido para que o Rio de Janeiro dê cumprimento”, explica.

    Ele ressalta que entrará com um pedido no plantão judiciário neste sábado (17) para que a liberação ocorra o quanto antes, mas que isso deve acontecer, efetivamente, apenas na segunda-feira.

    Sérgio Cabral está preso no Batalhão Especial Prisional da Polícia Militar, em Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro. Ele foi condenado a quase 400 anos de prisão e responde a mais de 20 processos, estando detido desde 2016.

    Nesta sexta-feira (16), a Segunda Turma do STF decidiu conceder liberdade ao ex-governador. No voto decisivo, o ministro Gilmar Mendes observou que não estava julgando o mérito dos crimes cometidos por Cabral, mas a duração da prisão preventiva.

    A defesa do ex-governador disse, em nota, que “o Supremo Tribunal Federal reconheceu a ilegalidade de se manter preso o ex-governador Sérgio Cabral”.

    Os representantes esclareceram ainda que ele “permanecerá em prisão domiciliar aguardando a conclusão das demais ações penais e confia em uma solução justa, voltada ao reconhecimento de sua inocência e de uma série de nulidades existentes nos demais processos a que responde”.

    Em nota, o STF confirmou que Cabral deve ser solto apenas na segunda. Veja abaixo:

    O procedimento do Plenário Virtual é proclamação do resultado um dia útil após o fim da votação. Como o julgamento sobre Cabral terminou meia-noite de sexta, será observado o procedimento padrão e o resultado será proclamado segunda. Depois disso, o STF comunica a vara para expedição do alvará de soltura. Portanto, só deve ser liberado na segunda.

    Quem é Sérgio Cabral

    Sérgio Cabral foi governador do Rio de Janeiro por dois mandatos, entre janeiro de 2007 e março de 2014. Antes, ele ocupou cargos de senador e deputado estadual.

    O ex-governador está preso desde 2016, quando foi acusado de receber propina para beneficiar empresários em obras como a reforma do Maracanã e o PAC das Favelas.

    Ele responde a mais de 20 processos, tendo sido condenado a quase 400 anos de prisão. Cabral é o único político “de peso” denunciado na Operação Lava Jato que continua em um presídio.

    Atualmente, está no Batalhão Especial Prisional da Polícia Militar, em Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro.

    Em novembro deste ano, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro revogou dois mandados de prisão preventiva contra Sérgio Cabral em ações sobre um suposto pagamento de propina.

    À época, a defesa do ex-governador declarou que a decisão unânime mostrava “o compromisso do colegiado com a Constituição e o devido processo legal, além de ser eloquente em demonstrar a absoluta ausência de contemporaneidade e motivos para manter preso o ex-governador.”