Simone Tebet nega que será candidata a vice em chapa da terceira via

Senadora confirmou em entrevista à rádio Itatiaia intenção do MDB em se associar com o União Brasil e o PSDB para lançar uma candidatura única

CNN

Ouvir notícia

A senadora Simone Tebet (MDB), pré-candidata à Presidência da República, confirmou em entrevista à rádio Itatiaia nesta segunda-feira (21) que seu partido tem a intenção de se associar ao União Brasil e ao PSDB para lançar uma candidatura única que sirva como alternativa a Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e a Jair Bolsonaro (PL), nas eleições de outubro. Os dois lideram as pesquisas de intenção de voto.

“O União Brasil a princípio não tem candidato. O PSDB, a princípio, tem o seu pré-candidato, que é o atual governador do estado de São Paulo [João Doria], mas nós sabemos que a terceira via só pode apresentar ao Brasil um único nome”, afirmou a senadora.

Segundo ela, um acordo entre os três partidos é uma “questão de tempo”. Tebet afirmou que o MDB irá se reunir novamente com o União Brasil (partido surgido da fusão entre PSL e DEM) ainda nesta semana para continuar conversando sobre o tema.

As negociações, de acordo com a senadora, devem se intensificar depois do final da janela partidária, em 2 de abril. Até lá, os políticos podem trocar de partidos e devem obrigatoriamente estar filiados a alguma legenda, seis meses antes das eleições, para poder concorrer a cargos eletivos.

As chances da terceira via

Embora nenhum nome da chamada terceira via tenha conseguido deslanchar nas pesquisas até o momento, a pré-candidata pelo MDB disse ver uma “avenida muito grande” para um candidato que fuja da polarização entre Lula e Bolsonaro. “Qualquer nome que chegue no segundo turno, eu não tenho dúvida nenhuma, tem condições de ganhar as eleições contra o ex-presidente Lula”, afirmou.

Tebet negou que aceite compor chapa como candidata à vice-presidente.

“O Eduardo Leite faz parte dessa composição de uma possível terceira via, e ela vai acontecer. Se, porventura, não for o meu nome o escolhido dentro desse grupo, eu não serei candidata à vice-Presidência da República. Eu só tenho um projeto. Ou sou pré-candidata à Presidência da República ou me somo junto aos demais segurando a bandeira, entregando, com um ‘bottom’ no peito, entregando santinho no palanque. Mas não serei pré-candidata à vice-Presidência”, disse.

Ao ser questionada sobre como se tornar conhecida do eleitorado, Teber afirmou ter como vantagem ser “desconhecida” e não ter “rejeição”.

“Tenho um trabalho não só como senadora, mas como prefeita. Fui a primeira mulher prefeita reeleita na minha cidade natal [Três Lagoas], a primeira vice-governadora [do Mato Grosso do Sul]. Depois, dentro do Senado, foram muitas primeiras vezes como mulher. Eu presidi a comissão mais importante do Congresso Nacional, que é a Comissão de Constituição e Justiça, por onde passaram as duas maiores reformas. E agora, na CPI [da Covid], tivemos que empurrar as portas porque não queriam uma mulher falando num dos momentos mais dramáticos em que vivia, e ainda vive, a população brasileira”, afirmou.

Eleições 2022

CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.

Mais Recentes da CNN