Simone Tebet tem capacidade maior de crescimento, diz líder do PSDB no Senado

Senador Izalci Lucas afirmou, em entrevista à CNN, que as discussões estão concentradas na definição de um nome para a cabeça de chapa

Lucas RochaThiago Félixda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN, nesta sexta-feira (20), o senador Izalci Lucas (PSDB-DF), líder do partido no Senado, comentou resultados de uma pesquisa qualitativa encomendada pelo PSDB, MDB e Cidadania, para avaliar a preferência do eleitor.

Segundo Lucas, os resultados da pesquisa apontam que 55% dos eleitores consultados são contra a polarização política no contexto das eleições presidenciais de outubro.

“Ao mesmo tempo, ela [a pesquisa] diz também que só cabe uma candidatura única. Não dá para você ter três candidaturas. Então, nós temos que buscar o entendimento para que haja uma só candidatura. Evidente que a candidatura do Doria, apesar de estar um pouquinho à frente da Simone [Tebet], mas a rejeição é muito maior. A Simone, também por ser mulher, mas também ela é menos conhecida, ela tem uma capacidade muito maior de crescimento”, disse o senador.

Segundo o líder do PSDB no Senado, o partido deve realizar na próxima semana uma reunião com a participação do ex-governador de São Paulo, João Doria.

“Então, nós estaremos conversando agora provavelmente na segunda-feira com o governador João Doria, para na terça-feira os partidos reunirem as suas executivas e se posicionarem com relação a isso. Espero também que o governador esteja presente nessa reunião para que a gente possa buscar o entendimento para que a gente tenha uma candidatura única e que seja competitiva para poder realmente tirar essa polarização que é exatamente aquilo que a população não quer hoje”, disse.

Cabeça de chapa e vice

O senador afirmou que, neste momento, as discussões estão concentradas na definição de um nome para a cabeça de chapa.

“A discussão agora é a cabeça de chapa, se vai ser Doria ou se vai ser Simone. As pesquisas e os partidos entendem que, no momento, quem tem a maior capacidade de crescimento é a senadora Simone. Vamos conversar com o ex-governador Doria para buscar um entendimento para que ele também entre no projeto. Ele já disse várias vezes que o Brasil está acima de tudo isso, mas a questão de vice ainda vai ser escolhida mais à frente, não é o ponto agora. A questão nossa agora é buscar realmente a candidatura viável e, possivelmente, com o entendimento de todos esses partidos”, afirmou.

O senador avaliou que a ausência do PSDB em uma candidatura majoritária não diminui a relevância do partido.

“O PSDB sempre pensou no Brasil acima da questão partidária. É evidente que nem sempre a vitória é apenas o objetivo. Muitas vezes, a própria candidatura de Mario Covas, nós perdemos a eleição mas saímos muito maior. O fato de não ter a candidatura majoritária não diminui o PSDB, muito pelo contrário. O PSDB reconhece a importância para o país de ter uma alternativa. […] O PSDB não entende que só ganharia ou só cresceria se tivesse a candidatura a presidente. Ele pode crescer e pode realmente buscar uma alternativa ao Brasil e sair maior do que entrou”, concluiu.

Mais Recentes da CNN