Situação com Leite está pacificada dentro do PSDB, diz Doria

Para o tucano, ex-governador do Rio Grande do Sul teve “grandeza e dignidade” ao escrever carta

Ex-governador João Doria (PSDB) em Sãi Paulo - 11/04/2022
Ex-governador João Doria (PSDB) em Sãi Paulo - 11/04/2022 ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Da CNN

Ouvir notícia

O ex-governador de São Paulo João Doria afirmou nesta terça-feira (26) que foi “pacificada” a questão interna do PSDB em relação a Eduardo Leite, que foi derrotado pelo paulista nas prévias do partido, no ano passado.

Durante participação na feira Agrishow, em Ribeirão Preto (SP), Doria citou a troca de cartas entre os dois ex-governadores, na semana passada, e falou que Eduardo Leite teve “grandeza” ao citá-lo como o pré-candidato do PSDB à Presidência.

“O Eduardo teve dignidade, grandeza e fez uma carta bonita, honrada, onde ele declara e assina que o candidato do PSDB à Presidência da República é João Doria Eu agradeci no mesmo dia, também emiti uma carta e falei com ele ao telefone, cumprimentando e agradecendo pelo gesto, postura e honradez que teve”, afirmou o ex-governador de São Paulo.

“Portanto, vemos essa situação como algo pacificado dentro do PSDB e respeitosa do ponto de vista de Eduardo Leite, e da nossa parte há o mesmo comprometimento”, completou o tucano.

Doria também foi questionado sobre o encontro entre dirigentes da terceira via, marcado para esta terça, e sobre a possibilidade de ter seu nome defendido por Bruno Araújo – presidente do PSDB, que recentemente deixou a coordenação de campanha de Doria em meio a críticas do ex-governador de São Paulo.

“Falei ontem e hoje pela manhã com Bruno Araújo e tenho absoluta convicção, certeza e tranquilidade na conduta do Bruno no entendimento com os demais partidos”, afirmou Doria.

Segundo ele, os quatro partidos envolvidos na discussão sobre uma possível chapa única à Presidência– MDB, PSDB, Cidadania e Uniao Brasil – e seus candidatos precisam ter “grandeza” e “humildade” para encontrar o “caminho vencedor”.

“Não é o caminho da vaidade, do interesse pessoal e nem do interesse partidário, é aquilo que pode representar uma candidatura, no seu conjunto, competitiva para o Brasil e inspiradora para a população”, disse Doria.

*Publicado por Marcelo Tuvuca, com informações de Laura Slobodeicov e Vinícius Bernardes, da CNN, em São Paulo

Mais Recentes da CNN