TCU suspende julgamento sobre auditoria das urnas eletrônicas

Suspensção ocorre após pedido de vista do ministro Jorge Oliveira

Gabriela Coelho, da CNN, em Brasília

Ouvir notícia

 

O julgamento sobre a auditoria das urnas eletrônicas nas eleições brasileiras foi suspenso no plenário do Tribunal de Contas da União (TCU) na tarde desta quarta-feira (11). A decisão ocorre após pedido de vista do ministro Jorge Oliveira. A decisão ocorre após o voto do relator do processo afirmar que o sistema brasileiro é auditável e seguro. 

O TCU julgava em plenário nesta terça uma auditoria sobre a segurança do sistema eleitoral brasileiro. Em informação adiantada pela âncora da CNN Daniela Lima, o relator do processo, o ministro Bruno Dantas, julgou o modelo brasileiro “plenamente auditável, sem a intervenção humana e sem nenhum registro de fraude comprovado na votação eletrônica desde a sua instituição”. 

 

Dantas ainda afirmou que “blindado é o nosso regime de liberdades, blindados são os nossos valores democráticos, blindado é o nosso plexo de garantias fundamentais, blindado deve ser o nosso compromisso irrenunciável com a Constituição que juramos respeitar, cumprir e fazer cumprir”. 

O julgamento ocorre um dia após a Câmara rejeitar uma Proposta de Emenda Constitucional que propunha um sistema impresso nas eleições brasileiras. No mesmo dia, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), participou de uma cerimônia com veículos blindados, promovida pela Marinha. 

Oliveira pediu 60 dias de vista. O argumento do ministro é que seria um desrespeito com os parlamentares seguir com tal julgamento um dia depois da derrota da PEC na Câmara. Ele ainda criticou a decisão do relator, afirmando que “blindado devem ser os nossos normativos e decisões do colegiado. Esse processo era sigiloso e a imprensa teve acesso”. 

O ministro é aliado de Bolsonaro. Ele foi nomeado ao TCU pelo presidente, sendo que antes ocupou o cargo de ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República. 

 

Em atualização

Mais Recentes da CNN