Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Trocar comando do Ministério do Turismo não resolve o problema, diz Waguinho à CNN

    Prefeito de Belford Roxo (RJ) é marido de Daniela Carneiro, que atualmente está à frente da pasta

    Waguinho, prefeito de Belford Roxo (RJ)
    Waguinho, prefeito de Belford Roxo (RJ) Reprodução/Twitter Waguinho

    Leandro Resendeda CNN

    São Paulo

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), a ministra do Turismo, Daniela Carneiro, e o prefeito de Belford Roxo (RJ), Wagner Santos Carneiro, o Waguinho (Republicanos-RJ), têm uma reunião marcada no começo da próxima semana em Brasília para discutir uma possível troca no comando do ministério.

    O cargo de Daniela está em risco e é discutido como uma possível moeda de troca com o União Brasil para ampliar a base parlamentar do governo Lula.

    À CNN, Waguinho, que é marido da ministra e presidente do Republicanos no Rio de Janeiro, disse que trocar o comando do Ministério do Turismo não é garantia de solução para o problema da governabilidade. “Não é trocando o comando do Turismo que vai resolver o problema. O ministério não tem orçamento para atender partido, prefeitos”, avaliou.

    Waguinho esteve em Brasília nos últimos dois dias articulando para que Daniela Carneiro fique no Ministério do Turismo. Ele conversou, por exemplo, com o deputado Celso Sabino (União-PA), cotado para ocupar a vaga de sua esposa, em um movimento que parte do governo avalia como necessário para aproximar Lula do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e garantir mais votos do União Brasil.

    “Não se pode cotovelar quem ajudou o presidente na campanha assim. Colocamos corpo e alma na campanha por Lula na Baixada Fluminense e só nós fizemos isso na região. Temos uma relação de amizade”, afirmou o prefeito de Belford Roxo, que cobrou gratidão do governo.

    O líder do União Brasil na Câmara, deputado Elmar Nascimento (BA), mais cedo, disse à CNN que Daniela Carneiro é ministra da “cota pessoal” de Lula e que, como ela pediu para sair da legenda, não é mais considerada parte do acordo do governo com o União Brasil.

    Waguinho deixou o União Brasil após brigar com a direção nacional da legenda neste ano. Daniela e outros deputados federais eleitos pelo partido no Rio pediram para se desfiliar da legenda.