União Brasil aposta em convencer Mourão para governo ou Senado no Rio

Vice-presidente aguarda definição de Bolsonaro sobre quem será seu vice; partido ainda não definiu apoio à reeleição de Claudio Castro no estado

Leandro Resendeda CNN

Ouvir notícia

Resultado da fusão entre DEM e PSL, o União Brasil aposta em convencer o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, para ter um nome de destaque nacional nas eleições de 2022.

A legenda sonha alto no Rio de Janeiro e quer que o general decida se vai se candidatar ao governo do Rio ou ao Senado.

O registro da legenda será julgado hoje pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Quem articula pelo nome do vice-presidente é a deputada federal Clarissa Garotinho – que vai aproveitar a janela de trocas partidárias, em março, para entrar na legenda.

“Recebi o aval da direção do partido para tentar trazer o Mourão, que também tem convite para se filiar no Rio Grande do Sul. As pesquisas mostram que o nome dele é forte no Rio”, disse a parlamentar.

À CNN, o deputado federal Luciano Bivar, presidente nacional da legenda, admitiu que Mourão seria “bem-vindo” e que estaria disposto a conversar sobre os planos da legenda.

A CNN procurou o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, para saber quais são as pretensões dele, mas não obteve respostas até o momento.

Para Antônio Carlos dos Santos, presidente do PRTB do Rio, partido em que Mourão está filiado, o assédio ao general é “natural”. Segundo ele, Mourão aguarda a definição de Bolsonaro sobre quem será seu vice.

“No dia seguinte, ele toma a decisão. Hoje, pende mais para ser candidato aqui no Rio de Janeiro”, afirmou.

Presidido no Rio de Janeiro por Waguinho, prefeito de Belford Roxo, o União Brasil ainda não confirmou apoio à campanha de reeleição de Cláudio Castro (PL). Um entrave é a insistência do partido em ter a cabeça de chapa e querer lançar Romário, do mesmo partido, como candidato ao Senado.

Se Mourão não topar ser candidato ao governo do Rio, nem ao Senado, Clarissa Garotinho é apontada como candidata ao Senado, pelo União Brasil.

Segundo a deputada, há uma insatisfação de parte do partido com Cláudio Castro. “O União Brasil é muito grande, há um certo desprestígio. O governador pode ter o apoio de uma família que tem um prefeito, dois ex-governadores e uma deputada federal, ou ficar com os atuais aliados”, declarou.

União Brasil no Rio

O apoio do partido que resultará da fusão entre DEM e PSL não está fechado a Claudio Castro, mas a chapa de deputados federais reunirá velhos conhecidos.

O partido aguarda a definição da situação judicial do ex-governador Anthony Garotinho para lançá-lo candidato à Câmara.

Quem também é cotada para disputar uma vaga de deputada federal é Danielle Cunha, filha do ex-presidente da Casa, Eduardo Cunha. Ambos estão de malas prontas para a legenda.

A CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.

Mais Recentes da CNN