Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Valdemar diz que operações da PF ocorrem por causa de “últimas pesquisas” e fala em perseguição à família de Bolsonaro

    Presidente do PL compartilhou nota à imprensa nesta terça-feira (30)

    Brenda SilvaRenata Souzada CNN

    Brasília e São Paulo

    O presidente do Partido Liberal (PL), Valdemar Costa Neto, afirmou, em nota à imprensa nesta terça-feira (30), que a operação da Polícia Federal (PF) envolvendo o deputado federal Alexandre Ramagem (PL-RJ) e o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos) foi motivada pelas “últimas pesquisas” relacionadas às eleições municipais.

    “Tudo o que está acontecendo se dá em razão das últimas pesquisas. Quero enfatizar que nosso projeto está mais forte do que nunca e que vamos ganhar as eleições no Rio de Janeiro, porque o Jair Bolsonaro, o senador Flávio Bolsonaro e o vereador Carlos Bolsonaro são vencedores homéricos no Rio”, diz trecho do comunicado.

    No trecho seguinte da nota, o presidente do PL fala ainda em “perseguição à família Bolsonaro”.

    “O carioca é um povo esclarecido e está assistindo a tudo que acontece em nosso país, sobretudo a perseguição à família Bolsonaro e aos nossos candidatos.”

    A Operação Vigilância Aproximada foi deflagrada pela PF na última quinta-feira (25), tendo como um dos alvos Alexandre Ramagem — pré-candidato do PL à Prefeitura do Rio de Janeiro, como ressalta o comunicado compartilhado por Valdemar.

    Já na segunda-feira (29), em nova fase da operação, a Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao vereador Carlos Bolsonaro.

    Embora atualmente Carlos integre o Republicanos, a expectativa é de que o vereador migre para o partido comandado por Valdemar.

    Sobre a acusação de “perseguição” à família Bolsonaro, a CNN procurou a Polícia Federal e aguarda retorno.