Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Vice de Ciro silencia sobre Lula e foca em eleger ACM Neto, que enfrenta PT na Bahia

    Ana Paula Matos é vice-prefeita de Salvador (BA) e é apadrinhada por ACM Neto; candidato petista é Jerônimo Rodrigues

    Vice-prefeita de Salvador, Ana Paula Matos (PDT) foi candidata a vice-presidente na chapa de Ciro Gomes (PDT) em 2022
    Vice-prefeita de Salvador, Ana Paula Matos (PDT) foi candidata a vice-presidente na chapa de Ciro Gomes (PDT) em 2022 Yuri Murakami/Fotoarena/Estadão Conteúdo - 02.set.2022

    Luciana Amaralda CNN

    Em Brasília

    A candidata a vice na chapa presidencial de Ciro Gomes (PDT) neste ano, Ana Paula Matos (PDT), tem se mantido em silêncio sobre um eventual apoio a Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e optou por mergulhar de cabeça na campanha de ACM Neto (União Brasil) ao governo da Bahia, que enfrenta o petista Jerônimo Rodrigues no segundo turno da disputa estadual.

    Ana Paula não se coloca contra o apoio oficial do PDT a Lula, mas também não pretende fazer campanha para ele, segundo interlocutores dela, que é vice-prefeita de Salvador.

    Isso porque o principal adversário de ACM Neto, de quem Ana Paula é uma espécie de afilhada política, é o petista Jerônimo Rodrigues, que, por sua vez, é o candidato de Lula na Bahia. Portanto, o quebra-cabeça da política baiana pesa para que Ana Paula não se manifeste sobre a corrida presidencial.

    Outro fator é que Ana Paula ficou sentida com a forma como foi conduzida a questão do voto útil pelo grupo de Lula nas últimas semanas do primeiro turno, indicaram interlocutores. O voto útil ocorre quando o eleitor deixa de votar no candidato de sua preferência em prol de outro com mais chances de ganhar para evitar o crescimento de um terceiro.

    O voto útil em Lula foi estimulado por artistas que apoiaram o petista e pela própria campanha do ex-presidente, que tenta voltar ao Palácio do Planalto, contra o atual mandatário Jair Bolsonaro (PL).

    Agora, Ana Paula tem atuado para impulsionar a campanha de ACM Neto, especialmente em atos relacionadas a mulheres, e voltou a tocar mais agendas administrativas da prefeitura de Salvador.

    ACM Neto continua na estratégia de não nacionalizar a disputa estadual na Bahia para não perder votos de eleitores de Lula ou de Bolsonaro. No entanto, tem ficado menos na defensiva contra Jerônimo Rodrigues em relação ao primeiro turno.

    O grupo político de ACM Neto não esperava que Jerônimo fosse tão bem nas urnas. O candidato do PT ficou em primeiro lugar com 49,45% dos votos válidos contra 40,8% de ACM Neto. Este agora acena cada vez mais a eleitores bolsonaristas que tinham optado por João Roma (PL), que ficou em terceiro lugar no primeiro turno. João Roma prefere ACM Neto a Jerônimo Rodrigues, seguindo o pensamento antipetista, mas isso não quer dizer que voltaram a ser aliados, como o próprio ex-ministro de Bolsonaro já ressaltou.

    João Roma ainda criticou a dita neutralidade de ACM Neto. Para ele, a falta de um posicionamento mais explícito sobre a campanha presidencial por parte de Neto dificulta a aproximação dos bolsonaristas que não querem votar em Jerônimo.

    Pesquisa TV Record/RealTime Big Data para o governo da Bahia divulgada nesta quinta-feira (20) mostra Jerônimo com 54% dos votos válidos. ACM Neto tem 46%. O segundo turno acontece em 30 de outubro.

    Os votos válidos, que excluem os votos em branco e nulos, determinam o resultado das eleições. Nas disputas para presidente e governador, o candidato que atinge mais de 50% dos votos válidos vence o pleito.

    Pesquisas eleitorais mostram uma tendência e, não necessariamente, correspondem ao resultado das urnas. Não é uma ciência exata e as amostragens são limitadas. A CNN divulga os dados de 11 institutos tradicionais por entender que as pesquisas são uma ferramenta importante para análise do eleitor.

    A pesquisa entrevistou, presencialmente, 1.200 pessoas entre 17 e 18 de outubro. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais e para menos. O nível de confiança é de 95%.

    A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BA-02300/2022.

    Ciro indica apoio a Lula, mas sem fazer campanha

    Dois dias após o resultado do primeiro turno, no qual a chapa do PDT ficou em quarto lugar, Ciro Gomes disse lamentar que “reste para os brasileiros duas opções, a meu ver, insatisfatórias”. Embora tenha indicado que acompanhará o PDT no apoio a Lula, ele não chega a citar o nome do petista diretamente.

    Ao longo das últimas semanas, Ciro tem evitado postar nas redes sociais e aparecer em público. Em nenhum momento chegou a fazer campanha para Lula.