Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Vinho personalizado, carro blindado e reuniões bilaterais: bastidores do encontro entre Bolsonaro e Milei

    Ex-presidente está recebendo tratamento de chefe de Estado na viagem a Buenos Aires para a posse do novo chefe do Executivo argentino

    Comitiva de congressistas de direita acompanha Jair Bolsonaro na Argentina
    Comitiva de congressistas de direita acompanha Jair Bolsonaro na Argentina Reprodução

    Pedro VenceslauLeandro Magalhães

    Com a ausência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) está recebendo tratamento de chefe de Estado na viagem a Buenos Aires para a posse de Javier Milei na Presidência no domingo (10).

    Os deslocamentos da comitiva estão sendo feitos em carros blindados com acompanhamento de escolta e agentes da polícia federal argentina.

    Segundo auxiliares de Bolsonaro, ele agendou diversas conversas “bilaterais” antes da posse. Nesta sexta-feira, 8, o ex-presidente recebeu rabinos argentinos e o ex-presidente Maurício Macri. Amanhã será a vez de Viktor Orbán, primeiro-ministro da Hungria.

    VÍDEO – Bolsonaro se reúne com Milei antes de posse do argentino

    O principal evento da viagem, porém, foi o encontro de Bolsonaro com Javier Milei no hotel onde está o presidente eleito.

    Bolsonaro e sua comitiva foram caminhando até o local e, antes, passearam pela tradicional Calle Florida. No trajeto, o ex-presidente foi parado para selfies e tomou um café com os apoiadores, sempre acompanhado de perto por uma escolta argentina.

    Antes da conversa com Milei, que durou 1h30, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) presenteou o argentino com dois vinhos personalizados da marca “Bolsonaro”.

    Na conversa reservada, da qual também fizeram parte Patricia Bullrich e Eduardo Bolsonaro, o presidente eleito argentino e o ex-presidente brasileiro falaram sobre a guerra entre Israel e o Hamas e pregaram o fortalecimento da direita no continente.

    Milei disse a Bolsonaro que pretende fazer um choque de gestão e tomar medidas imediatas em relação a decisões do governo anterior.