Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Voa Brasil será anunciado por Lula em 5 de fevereiro, diz ministro

    Cerca de 20,8 milhões de aposentados e outros 600 mil estudantes estarão aptos a aderir ao programa que visa oferecer passagens aéreas de até R$ 200

    Ministro também disse que o governo vai criar um fundo de até R$ 6 bilhões para financiar companhias aéreas do país
    Ministro também disse que o governo vai criar um fundo de até R$ 6 bilhões para financiar companhias aéreas do país 23/01/2024 - Divulgação/Ministério de Portos e Aeroportos

    Mayara da Pazda CNN

    Brasília

    O ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, disse nesta quarta-feira (24) que o programa “Voa Brasil” será anunciado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no dia 5 de fevereiro.

    Segundo Costa Filho, o programa deve começar a funcionar no mesmo dia.

    O “Voa Brasil” será anunciado dia 5 de fevereiro pelo presidente da República. Passa a valer dia 5 de fevereiro. Eu quero agradecer à Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas) e a todas as companhias aéreas que estão ajudando na construção do “Voa Brasil”

    Silvio Costa Filho

    O “Voa Brasil” visa oferecer passagens aéreas com o valor máximo de R$ 200 a quem não tenha viajado nos 12 últimos meses.

    Segundo o governo, neste primeiro momento, estarão aptos a aderir ao programa cerca de 20,8 milhões de aposentados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) — que recebam até dois salários-mínimos — e 600 mil de estudantes do Programa Universidade para Todos (Prouni).

    Ao todo, esses dois públicos somam pouco mais de 21 milhões de pessoas.

    Desse total, o governo calcula que cerca de 2,5 milhões de pessoas nunca tenham viajado de avião.

    Fundo para aéreas

    Nesta quarta, o ministro também disse que o governo vai criar um fundo de até R$ 6 bilhões para financiar companhias aéreas do país.

    “Nós iremos apresentar ao país um fundo de financiamento da aviação brasileira, para que as empresas aéreas possam buscar crédito, se capitalizar e, com isso, poder ampliar investimentos na aviação – que vai desde o refinanciamento de dívidas, de investimentos em manutenção, como também compra de novas aeronaves”, afirmou Costa Filho.

    Segundo o ministro, a ideia é que a medida seja detalhada e anunciada pelo governo em 10 dias.