Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Votação da PEC do Marco Temporal é adiada pelo Senado

    Davi Alcolumbre, presidente da CCJ da Casa, aceitou pedido de vista e marcou retomada da análise para 30 de outubro

    CCJ do Senado deve analisar a questão em 30 de outubro
    CCJ do Senado deve analisar a questão em 30 de outubro 06/03/2024 - Edilson Rodrigues/Agência Senado

    Manoela CarlucciAline Fernandescolaboração para a CNN São Paulo

    A votação do Projeto de Emenda à Constituição (PEC) que propõe a fixação do marco temporal da demarcação de terras indígenas na Constituição foi adiada para o dia 30 de outubro.

    A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal optou pelo adiamento da proposta, e realizou acordo de vista coletiva para que se possa fazer um texto consensual.

    O presidente do colegiado, Davi Alcolumbre aceitou o pedido, mas determinou que proposta seja votada ainda neste ano.

    O texto, de relatoria do senador Esperidião Amin (PP-SC), é motivo de conflito entre Congresso e Supremo Tribunal Federal (STF). No ano passado, o STF votou pela inconstitucionalidade da proposta.

    A proposta do marco temporal define que a demarcação de uma terra indígena só pode ocorrer se for comprovado que os indígenas estavam sobre o espaço requerido em 5 de outubro de 1988, data de promulgação da Constituição.