Waack: É possível que o candidato da terceira via venha do Centrão

Fusão do PSL e DEM cria novo partido chamado União Brasil; para Waack, união é 'significativa' e revela movimento do Centrão para 2022

Ouvir notícia

No quadro CNN Poder desta quinta-feira (7), na CNN Rádio, William Waack fala sobre a fusão do PSL com o DEM, aprovada nesta quarta-feira (6). Com a unificação das siglas, o novo partido se chamará União Brasil, terá o número 44 nas urnas e se tornará a maior bancada na Câmara dos Deputados.

Na avaliação de Waack, a fusão é “significativa” e o candidato às eleições presidenciais da chamada “terceira via” pode vir do Centrão. “Não é significativa apenas pelo numero de deputados que eles vão ter na Câmara dos Deputados, que serão 80 ao total. É significativa por mostrar um movimento dentro do Centrão. O Centrão, evidentemente, foi rachado por Bolsonaro”.

“É bem possível que o candidato da terceira via seja um candidato do Centrão”, disse. A fusão do PSL com o DEM ainda precisa ser avaliada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o que pode demorar meses.

Segundo Waack, os “caciques” dos partidos de Centro avaliam que Bolsonaro tem ajudado porque “abriu a chave do cofre”. “Nunca o Centrão ocupou cargos como, por exemplo, como o de ministro chefe da Casa Civil, as emendas do relator pelas quais os personagens do Centrão tem a possibilidade de dispor do orçamento. Nunca se viu isso antes, é um ‘mérito’ de Jair Bolsonaro.”

No entanto, por outro lado, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) atrapalha porque “nos cálculos destes caciques do Centrão não se sabe muito bem qual é o tamanho do derretimento eleitoral do atual presidente e de seu empenho em obter a reeleição. Em caso de dúvida, eles estão formando duas grandes agremiações”.

Mais Recentes da CNN