Waack: Quem manda mais na disputa entre a Procuradoria-Geral e o STF?

Alexandre de Moraes decidiu trancar a ação da PGR que fazia objeções ao inquérito sobre a live em que o presidente Jair Bolsonaro associou a vacina contra a Covid-19 à Aids

Gabriel Fernedada CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

No quadro CNN Poder desta quarta-feira (15), na CNN Rádio, William Waack analisa a decisão do ministro do STF Alexandre de Moraes de trancar a ação da Procuradoria-Geral da República (PGR) que fazia objeções ao inquérito sobre a live em que o presidente Jair Bolsonaro (PL) associou, sem bases científicas, a vacina contra a Covid-19 à Aids.

Para Waack, o embate entre STF e PGR é claro, tendo a relação com o presidente Jair Bolsonaro como foco.

“O ministro do Supremo Alexandre de Moraes deu o seguinte recado para o Procurador-Geral da República: ou você manda pra mim tudo que você tem daquele dia no qual o presidente da República disse que vacina podia levar as pessoas a contraírem Aids ou você estará cometendo obstrução de justiça. E o que o PGR tinha dito para o STF no dia anterior? ‘Não dá para você [Alexandre de Moraes] tocar dois inquéritos sobre a mesma coisa. Isso é proibido pela lei.'”

“PGR dizendo pro ministro do Supremo que ele está ofendendo a lei. E o ministro do Supremo devolvendo à PGR o seguinte: você esta praticando obstrução de justiça”, completou o âncora.

“Por trás dessa briga, há duas questões fundamentais para nós brasileiros. Primeiro: quem manda? O STF ou a última palavra é do PGR? Segundo: O que cada um acha da política que o outro faz? É evidente que o STF está dizendo que o PGR está sendo muito mole com o Bolsonaro”, completou.

Mais Recentes da CNN