Brasil inicia trajetória de mortes por coronavírus semelhante à da Itália


Cecília do Lago, Luiz Fernando Toledo e Murillo Ferrari Da CNN
22 de março de 2020 às 07:13 | Atualizado 24 de março de 2020 às 20:21
 
coronavírus oração

O Brasil segue hoje uma trajetória ainda mais perigosa do que a dos europeus, que se tornaram o epicentro da pandemia.

Foto: Roosevelt Cassio - 15.mar.2020

O Brasil está em uma trajetória de número de mortes provocadas pelo novo coronavírus semelhante à da Itália — e acelerando. É o que mostram os dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), tabulados pela universidade Johns Hopkins, em um gráfico produzido pela CNN.

O cenário brasileiro é antecipado em relação ao italiano porque o Brasil teve sua primeira morte contabilizada pela OMS no 21º dia da epidemia, um dia antes do que a Itália no mesmo período. Essa diferença começou pequena, mas vem crescendo rapidamente. Além de antecipar o país que hoje é o epicentro da pandemia, o Brasil tem uma curva de mortes mais acelerada que a do país europeu.
 
Na sexta-feira (20), 24º dia de registros, o Brasil já atingia o número de mortes que a Itália só atingiu no seu 27º dia, quando tinha ao menos 11 cidades já em quarentena total. Entretanto, a quarentena do estado de São Paulo foi decretada apenas neste sábado, para começar na próxima terça-feira (24).


Na última terça-feira (17), o Brasil seguia praticamente ao mesmo passo que a Itália na evolução do número de mortes. De lá até agora, o Brasil avançou o equivalente a uma semana italiana inteira —o que demonstra que a curva brasileira está se acelerando em relação à italiana.

O gráfico produzido pela CNN exibe os dados em escala logarítmica no eixo vertical, para o número de casos. Isso acontece para facilitar a visualização e a comparação de números muito díspares. Cada patamar atingido é 10 vezes maior do que o anterior, diferentemente de uma escala linear, que exigiria um espaço muito grande na tela.