Rio tem 13 mortes por coronavírus e casos crescem nas favelas

Além da capital, os municípios de Miguel Pereira, Petrópolis, Niterói e Volta Redonda também registraram óbitos, segundo Secretaria Estadual da Saúde

Jairo Nascimento Da CNN, no Rio
28 de março de 2020 às 17:34 | Atualizado 28 de março de 2020 às 17:34
Passageiro chega a aeroporto internacional do Galeão no Rio de Janeiro
Foto: Ricardo Moraes.25.mar.2020/ Reuters

O último boletim da Secretaria Estadual de Saúde (SES) confirmou neste sábado (28) mais três mortes causadas pela COVID-19 no estado do Rio de Janeiro. Ao todo, são 13 óbitos e 489 casos confirmados.

As três mortes aconteceram na cidade do Rio de Janeiro. São homens de 46, 65 e 67 anos. De acordo com a Secretaria, todos eram idosos ou tinham doenças do grupo de risco.

Além da capital, os municípios de Miguel Pereira, Petrópolis, Niterói e Volta Redonda também registraram óbitos. A SES também informou que outras 33 mortes estão sendo investigadas sobre possíveis casos de COVID-19.

A Secretaria Municipal de Saúde da capital fluminense afirmou uma crescente de casos da doença em favelas. Até agora são cinco confirmados: dois no Vidigal, um em Parada de Lucas, um em Manguinhos e um na Cidade de Deus. Na última semana, os casos suspeitos em favelas eram 61. Neste último levantamento, a secretaria investiga 300 casos suspeitos.